insp_biblia

A INSPIRAÇÃO DA BÍBLIA

apologética insp_bibliaA INSPIRAÇÃO DA BÍBLIA

A inspiração da Bíblia é um tema extremamente crucial no mundo de hoje. Muitos falam sobre a inspiração da Bíblia, mas quando lhe pedem para definir o que entendem por inspiração, as definições variam.

Alguns afirmam que a Bíblia é tão inspirada quanto qualquer literatura de boa qualidade. Ela desafia o coração humano a alcançar “novas fronteiras”, dizem eles. Mas isso não faz da Bíblia uma obra única. Muitos outros livros, incluindo os de Shakespeare, Milton, Homero e Dickens, produziriam resultados semelhantes.
Em outras palavras, esses leitores veem a Bíblia apenas como uma obra prima literária humana e não como procedente de Deus.

Outros acreditam que a Bíblia é inspirada por conter a Palavra de Deus, juntamente com mitos, erros e lendas. Essas pessoas afirmam que é errado identificar a Bíblia como a Palavra de Deus; em vez disso, ela inclui o testemunho de Deus falando à humanidade. Ou seja: a palavra de Deus pode ser encontrada na Bíblia, mas não é um sinônimo desta. Esses dois pontos de vista são incoerentes, quando a evidência bíblica é considerada.

A Bíblia esclarece que ela não é simplesmente uma literatura inspiradora ou um registro infalível das enunciações de Deus, mas que é a infalível Palavra de Deus. Dois versículos importantes expõem o assunto com profundidade: 2 Timóteo 3.16 e 2 Pedro 1.21. O primeiro diz: ”Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, repreensão, para a correção, para a educação na justiça”. A palavra “inspirada” é uma tradução do termo grego theopneustos, denotando que Deus soprou”. Assim sendo, a origem da Escritura é Deus, e não o homem, ela é soprada por Deus.

O segundo versículo, 2 Pedro 1.21, diz: “Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo”. Isto também confirma que os escritores foram movidos por Deus para registrar aquilo que Ele queria. Em sua composição não se empregou o ditado mecânico, como alguns alegam.

Em vez disso, Deus usou cada escritor individualmente e sua personalidade para realizar uma obra divina e com autoridade. O processo de inspiração estende-se a cada palavra (“Toda Escritura” ), refutando a ideia de mito e erro. Desde que Deus subjaz os escritos e é perfeito, o resultado é certamente um texto infalível. Do contrário, haveria possibilidade de erro inspirado por Deus.

É importante entender este conceito, pois toda a fé cristã se baseia na premissa de que “Deus está na Bíblia e Ele não fica em silêncio”, como declara repetidamente o renomado teólogo Francis Schaeffer.

Às vezes, é mais fácil compreender o conceito de inspiração quando comparado com a revelação. A revelação está ligada à origem e à apresentação atual da verdade ( 1 Co 2.10). A inspiração, por outro lado, relaciona-se com o recebimento e registro da verdade.

Pela inspiração, entende-se que “Deus”, o Espírito Santo, atuou de uma forma única e sobrenatural para que as palavras escritas dos homens que registram as Escrituras correspondessem às palavras de Deus”.

Os autores humanos da Bíblia escreveram espontaneamente, usando suas mentes e experiências; todavia, suas palavras não foram apenas palavras de homens, mas na verdade, as de Deus. O domínio de Deus estava sempre sobre eles ao redigirem, resultando na Bíblia – a Palavra de Deus em palavras de homens.

Fonte:http://www.geocities.com/CollegePark/Lab/8683/Homepages/Pessoal/biblia.htm

Deixe uma resposta