velho-testamento

Por que não guardamos atualmente a Lei do Antigo Testamento?

apologética
velho-testamentoPor que não guardamos atualmente a Lei do Antigo Testamento?

Autor: Robson T. Fernandes

Em primeiro lugar, precisamos entender que a Lei foi entregue para a nação de Israel (Dt 4:1,7-13,44,45, 5:1,6,15; Êx 31:13,16,17,34:27,28; 1 Reis 8:9,21).

                Entendemos que assim como não se faz necessário sacrificar carneiros para a remissão de pecados, construir arcas etc., na atualidade, também não precisamos guardar a Lei.

                Práticas veterotestamentárias como circuncisão (Gn 17:9,10), dias santificados e festas do Antigo Testamento (Êx 12:14; Lv 23:21,31, 41), sacrifício animal (Êx 29:42; 30:10), incenso (Êx 30:8), uso de óleo para santa unção (Êx 30:31), guarda do sábado (Êx 31:13-17) e serviço sacerdotal no tabernáculo (Êx 40:15; Nm 18:23) foram removidos, porque a Lei já cumpriu a sua finalidade.

              Várias passagens bíblicas nos falam acerca dessa mudança. Vejamos:

- Hb 7-10: Se muda o sacerdote também muda-se a lei;

- Jr 31:31-34: Uma Nova Aliança apareceria;

- 2 Co 3:6-11: A Velha Aliança era para a morte. A Nova Aliança é para a vida;

- Gl 3-5: a Lei era uma maldição para o homem, mas a Graça removeu esta maldição;

- 1Co 9:20,21, Mt 8:9, Rm 3:19: Estamos livres da maldição da Lei e da própria Lei;

- Rm 7: 1-6: A Lei trouxe condenação, mas a Graça trouxe a vida;

- Ef 2:12-16: Jesus cumpriu a Lei em nosso lugar;

- Cl 2:13-17: Cristo removeu o escrito de dívida que era contra nós, isto é, a Lei.

                 Sabemos que o Antigo Testamento não está mais vigorando na atualidade, porém, não podemos desprezá-lo como se não possuísse mais nenhum valor, porque sua importância é real, já que representa o alicerce do Novo Testamento.

               Alguns preceitos do Antigo Testamento são repetidos no Novo, por isso continuamos a agir de tal maneira. É preciso entendermos que o fazemos porque o ensino está ratificado na Nova Aliança e não apenas na Velha, que dizia respeito a Israel. Todavia, se faz necessário esclarecer que com isso não estamos eliminando, nem desprezando, a importância do Antigo Testamento, de maneira alguma. Estamos, sim, valorizando e destacando a sua importância como alicerce do Novo Testamento. O Antigo Testamento aponta para o Novo, é a sombra das coisas que foram reveladas com clareza no Novo.

            Na tentativa de se fazer uma defesa da contemporaneidade da Lei, alguns afirmam que os Dez Mandamentos (incluindo-se o sábado) são a “Lei de Deus”, a “Lei Moral” (ou “Lei Espiritual”) e esta continua vigorando na atualidade, porém, os outros mandamentos do Velho Testamento são a “Lei de Moisés” (“Lei Cerimonial”), e estas foram abolidas.

Não existe nenhuma prova Escriturística da diferenciação entre essas leis! Na verdade, as expressões lei moral e lei cerimonial nem aparecem no texto bíblico. Sempre que a Escritura Sagrada se refere a Lei, deixa claro que esta foi dada por Deus à Moisés, e por isso é chamada de lei de Deus ou lei de Moisés, sendo ambas a mesma coisa. Vejamos os textos de Dn 9:9-1; Ml 4:4; Ne 8:1; 1 Cr 16:40; Rm 6:11-17 e Gl 5:18.

Entendemos que não existe diferenciação entre Lei de Deus e Lei de Moisés, porque a lei é de Deus e foi dada por intermédio de Moisés, segundo o texto de Neemias 10:29. Assim sendo, não há base Escriturística para se fazer diferenciação entre Lei Moral e Cerimonial, como respaldo para continuar seguindo os ensinos da Lei Moral e rejeitando os da lei Cerimonial. Tal ensino não encontra base bíblica (Mateus 15:9; Gálatas 1:8,9; 2 João 9-11).

                O texto bíblico de Ezequiel 20:10-12 nos diz que Deus deu o sábado para Israel, e este simbolizava uma aliança entre Ele e seu povo – Israel. Ainda, em Deuteronômio 5:15, Neemias 9:13,14 e Êxodo 31:13-17 está escrito que o sábado foi dado para comemorar a libertação do Egito – para Israel.

Alguns textos bíblicos nos esclarecem o assunto, ao ensinarem que a Lei não está mais vigorando. Podemos ver os textos de Hebreus 7-10, Hebreus 9:18-20, Êxodo 24:3-8, Êxodo 20:3-17, Hebreus 9:1-4, Êxodo 34:27,28, Deuteronômio 4:13; 5:2,22; 9:9,11, 2 Coríntios 3:6-11, Gálatas 3-10, Romanos 7:1-7, Efésios 2:11-18 e Colossenses 2:13-17.

           O Escrito de dívidas que era contra nós e que constava de ordenanças era a Lei. E esta foi removida por Cristo!

Quando a Bíblia se refere a Lei, isto inclui TODA a Lei, inclusive os Dez Mandamentos. É preciso entender que se desejamos seguir a Lei, teremos que segui-la por completo, inclusive no que diz respeito ao sacrifício de animais. Se desejarmos fazer assim estaremos decaindo da Graça, segundo o texto bíblico de Gálatas 5:2-4.

                Então, se os Dez mandamentos foram removidos isto significa que vivemos sem um padrão a seguir, desgarrados em nossos próprios caminhos, sem um padrão ou modelo? Isto significa, então, que hoje podemos matar, roubar, mentir, cobiçar, adulterar, fazer imagens de escultura, adorar outros deuses…?

                A Bíblia nos diz que o Novo Testamento nos foi dado em lugar do Velho e que por isso somos participantes de uma melhor aliança. A lei foi retirada, porém, temos outra Aliança com Deus. Uma melhor Aliança.

 “Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar” (Hb 8:13)

                Temos um padrão a seguir. O Cristianismo não é uma religião – se assim desejar chamar – sem regras. Não! Existem regras, e regras bem definidas, e estas estão bastante claras e bem estabelecidas no Novo Testamento.

                O texto de Hb 10:9-10 nos diz que Jesus removeu o primeiro Testamento para estabelecer o segundo Testamento. Vejamos, ainda, Hb 8:6-9; 7:22; 2 Co 3:6.     

                Existem mandamentos no Novo Testamento, e são estes que Deus deseja que sigamos.

                A Igreja, no Novo Testamento, não anda sem direção e sem regras.

                Precisamos entender que dos 10 Mandamentos, citados no Antigo Testamento, 9 (nove) são repetidos no Novo, menos a guarda do sábado. Vejamos:

1. Não adorar outro deus                                 – 1 Co 8:4; At 14:15

2. Não fazer imagens                                        – Gl 5:19-21; Rm 1:22,23

3. Não usar o nome de Deus em vão                – Tg 5:12

4. Guardar o sábado                                         – Este mandamento não é apresentado no Novo Testamento

5. Honrar os pais                                              – Ef 6:2,3

6. Não assassinar                                             – Rm 13:8-10

7. Não adulterar                                               – Rm 13:8-10; 1 Co 6:9,10

8. Não furtar                                                     – Rm 13:8-10; Ef 4:28

9. Não dar falso testemunho                           – Ap 21:8; 22:15

10. Não cobiçar                                                 – Rm 13:8-10; Ef 5:8.

 

                Não se constrói uma casa sem alicerce, da mesma forma que não se ergue o Novo Testamento sem a presença do Velho Testamento. A Bíblia sem o Velho Testamento é uma Bíblia incompleta.

                Que possamos entender que a Lei foi dada a Israel e com a finalidade de simbolizar a obra futura que iria ser realizada por Cristo para salvação da humanidade. A Lei foi cumprida, e por isso não tem mais razão de existir na atualidade.

                Que possamos viver na Graça Verdadeira, porém, sabendo que a Graça possui as suas “regras”.

                A minha oração é para que possamos viver na Graça, pela Graça e obedecendo a Graça.

robsontfernandesRobson Tavares Fernandes é bacharel em Teologia pelo STEC (Seminário Teológico Evangélico Congregacional). Tem se dedicado desde 1998 ao ensino e pesquisa bíblica na área de Apologética, sendo autor de vários artigos já publicados. Atuação como professor: Curso de Teologia da Igreja Batista da Palmeira, CBA (Curso Básico de Apologética) e ITESMI (Instituto Teológico Superior de Missões). Atuação como pesquisador: VINACC (Visão Nacional para a Consciência Cristã). Atuação como palestrante: Encontro para a Consciência Cristã, Simpósio Criacionista da Paraíba, Seminário Criacionista da Alagoas. Tem ministrado, ainda, palestras em igrejas, escolas e universidades.

Contato:  cristovira@bol.com.br  rtf75@bol.com.br

Atenção:
O conteúdo desta página tem objetivo formativo e educacional.OS ARTIGOS AQUI PUBLICADOS SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DE SEUS AUTORES, CITADOS NO FINAL DE CADA ARTIGO. NÃO NECESSARIAMENTE ESTA PRODUÇÃO CONCORDA INTEIRAMENTE COM O ENTENDIMENTO TEOLÓGICO DE CADA AUTOR. TODAVIA, OS PUBLICAMOS COMO FONTE DE CONHECIMENTO E COMO FORMA DE CONTRIBUIR PARA O ALARGAMENTO DO ENTENDIMENTO E A POSSIBILIDADE DE CONHECERMOS VÁRIAS FORMAS DE PENSAR. CABE A CADA LEITOR REFLETIR, À LUZ DA BÍBLIA, SE CONCORDA OU NÃO COM OS POSICIONAMENTOS AQUI EXPRESSADOS. 

 

Deixe uma resposta