Arquivo da categoria: Ilustrações – E

Aqui você encontra ilustrações para seu sermão ou apenas para refletir aspectos de sua vida e caminhada com Deus.

Eu me viro sozinho! E você?


meninocolo

Eu me viro sozinho!
E você?  
   

     Você precisa dos outros? Você valoriza o auxílio do próximo? A auto-suficiência gera em todo ser humano um sentimento de onipotência que é falso e pode levá-lo a crer que não precisa de mais ninguém para fazer e acontecer. Nem mesmo de Deus.

     Li certa vez a história de um menino de 3 anos que caminhava ao lado de seu pai. Ele carregava um cantil cheio de água mesmo contra a vontade do seu pai. Já cansado de tanto andar ele lutava para não entregar os pontos pois dissera ao pai que aquele cantil não iria fazê-lo cansar mais rápido e que ele o carregaria até o destino final. Depois de mais alguns metros de caminhada ele finalmente disse:

Papai, me dá colo por favor!

     Então com um sorriso o pai colocou o menino nos ombros e o carregou até o destino. No exato momento em que o garoto foi colocado no chão ele exclamou:

Viu só papai, eu consegui carregar o cantil até aqui!

     Talvez a sua primeira reação seja de sorrir ao perceber a ingenuidade daquele garoto. Mas não é exatamente assim que tantas vezes nós nos comportamos com relação ao nosso Pai Celestial? Na nossa auto-suficiência comportamo-nos como se controlássemos tudo nas nossas vidas. Você consegue viver sem que Deus o permita? Você seria capaz de pensar e sentir alguma emoção se Deus não lhe desse esta capacidade? Você decide quando nasce e quando morre? Você é capaz de decidir ter ou não um câncer? Fazemos planos mas a resposta final vem de Deus diz a Bíblia.

     É claro que em sociedade organizada podemos nos precaver e planejar algumas coisas, mas que ironia pensarmos que carregamos o “cantil” durante toda a viagem sozinhos.

     Eu convido você a elevar seus pensamentos a Deus e agradecer pela sua vida, pelas oportunidades e particularmente por Ele amar tanto a você que chegou a dar seu único Filho, Jesus Cristo, para que crendo nele você não precisasse carregar o “cantil da vida” sozinho.

1Pe.5:6-7 – “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte,  lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”.

 

Eu Sou Importante

eu sou importante

Eu Sou Importante

Uma professora decidiu homenagear seus alunos do último ano colegial, dizendo a cada um deles a sua importância. Ela chamou todos os alunos em frente à classe, um de cada vez.

   Primeiro, disse a eles como eram importantes para ela e para a classe.

   Então presenteou cada um deles com um laço azul com uma frase impressa em letras douradas:

EU SOU IMPORTANTE

   Depois, a professora resolveu desenvolver um trabalho com a classe para ver que tipo de impacto o reconhecimento teria sobre a comunidade.

   Deu a cada aluno mais três laços e os instruiu para que saíssem e disseminassem a cerimônia de reconhecimento.

   Em seguida eles deveriam acompanhar os resultados, observar quem homenagearia quem, e relatar à classe dentro de uma semana.

   Andrezinho, filho de um importante e rico industrial, era um garoto tristonho e vivia cabisbaixo, pelos cantos.

   Recebeu os laços das mãos da professora e, no caminho de volta para casa, encontrou-se com um coleguinha, que trabalhava como Office Boy na indústria de seu pai.

   Resolveu condecorá-lo com um dos laços, reconhecendo a importância da amizade do amigo em sua vida.

   Então, deu-lhe os dois outros laços e disse:

- Estamos fazendo um trabalho para a escola sobre reconhecimento.  Gostaríamos que você procurasse alguém para homenagear, que o presenteasse com um laço azul, e que lhe desse outro laço para homenagear outra pessoa, disseminando esta cerimônia de reconhecimento. Depois, por favor, procure-me novamente e conte-me o que aconteceu.

   Mais tarde, ainda naquele dia, o Office Boy procurou seu patrão, que, era tido até então como um cara rabugento.

   Pediu ao patrão que sentasse e disse-lhe que o admirava profundamente por ser um gênio criativo.

O chefe pareceu muito surpreso.

   O rapaz  perguntou-lhe se aceitaria o laço azul como presente e se permitia que ele o colocasse.

O patrão, surpreso, disse que sim.

   O Office Boy pegou o laço de fita azul e colocou-o no paletó do chefe bem em cima do coração.

   Ao dar ao chefe o último laço disse:

-O senhor me faria um último favor? Receberia este outro laço e o passaria adiante homenageando outra pessoa? O garoto que me deu o laço está fazendo um trabalho para a escola e quer que esta cerimônia de reconhecimento prossiga, para descobrir como ela influencia as pessoas.

   Naquela noite, ao chegar em casa, o rico industrial procurou seu filho de quatorze anos e pediu que se sentasse e disse:

-   Andrezinho, hoje me aconteceu uma coisa incrível. Estava em meu escritório e um dos Office boys entrou, disse que me admirava e me deu este laço azul por me considerar um gênio criativo. Então, ele prendeu este laço que diz “Eu sou importante” no meu paletó, bem sobre meu coração… Deu-me um outro laço e pediu-me que homenageasse uma outra pessoa. Esta noite, voltando para casa, comecei a pensar a quem homenagearia com este laço e pensei em você, meu filho. Quero homenagear você. Meus dias são muitos tumultuados e, quando chego em casa, não lhe dou muita atenção. Algumas vezes grito com você por não tirar boas notas na escola e por seu quarto estar uma bagunça, mas de qualquer forma, esta noite eu gostaria apenas de me sentar aqui e dizer-lhe que você é Muito Importante para mim.

   Meu filho, além de sua mãe, você é a pessoa mais importante em minha vida.Você é um grande filho e eu amo você.

  O sobressaltado André começou a soluçar, e não conseguia parar de chorar. Todo o seu corpo tremia. Ele olhou para o pai e disse através de lágrimas:

-   Papai, eu tenho sofrido muito com sua indiferença, pensando que o senhor não me amava mais. Tenho até pensado em me matar… Mas agora eu não preciso mais ficar assim… Papai, quero também que saiba que eu lhe amo muito, muito, muito… O senhor É MUITO IMPORTANTE PARA MIM!

(Autor Desconhecido)

 *****

   Ah, irmãos… Quantas famílias acabam se destruindo porque deixam de atentar para detalhes tão pequenos, porém tão importantes e necessários para a manutenção do amor dentro de um lar:  atenção, carinho, valorização e reconhecimento da importância que cada um tem na vida do outro…

Eu Sou O Zé


eu sou o ze

Eu Sou O Zé

Todo dia, ao meio dia, um pobre velho entrava na igreja e saía, poucos minutos depois. Um dia, o padre perguntou-lhe o que fazia, pois havia objetos de valor na igreja.

– Venho orar – respondeu o velho.
– Mas é estranho – disse o padre – que você consiga orar tão depressa.
– Bem, – retrucou o velho – eu não sei recitar aquelas orações compridas, mas todo dia, ao meio dia, entro na igreja e só falo: “Oi Jesus, eu sou o Zé. Vim te visitar”. Num minuto já estou de saída. É só uma oraçãozinha, mas tenho certeza de que ele me ouve.

Alguns dias depois, o Zé sofreu um acidente e foi internado num hospital. Na enfermaria, passou a exercer uma boa influência sobre todos os que o rodeavam. Os doentes mais tristes se tornaram mais alegres, os familiares tornaram-se mais esperançosos, muitas risadas começaram a ser ouvidas.
– Zé – falou-lhe um dia a Irmã – os outros doentes dizem que você está sempre tão alegre…
– É verdade, Irmã, estou sempre muito alegre. É por causa daquela visita que recebo todos os dias, e que me deixa muito feliz.
A Irmã ficou atônita. Já tinha notado que a cadeira encostada na cama do Zé estava sempre vazia. O Zé era um velho solitário, sem ninguém, e que por esse motivo não recebia visitas. Mesmo assim, levada pela curiosidade, perguntou-lhe
– Que visita, Zé? A que horas?
– Todos os dias – respondeu com um brilho nos olhos. – Todos os dias, ao meio-dia. Ele vem e fica sentado nesta cadeira, ao lado da cama. E quando eu o olho. Ele sorri e me diz: “Oi Zé, eu sou Jesus. Vim te visitar”.

(Autor Desconhecido)

E VOCÊ, É FELIZ?

e voce feliz

E VOCÊ, É FELIZ?

 

“Eu tenho tudo de que preciso para ser alegre”, disse Robert Reed.

“Maravilha”, pensei. Suas mãos são deformadas e seus pés são inúteis. Ele não pode tomar seu próprio banho. Não pode se alimentar. Não pode escovar os dentes, pentear seus cabelos, sequer vestir suas roupas. Suas camisas são presas por tiras de nylon aderente. Sua fala se arrasta como uma fita cassete estragada. Robert teve paralisia cerebral.

A enfermidade o impediu de dirigir um automóvel, andar de bicicleta ou dar um simples passeio. Mas não o impediu de estudar latim, nem o impediu de ensinar em uma escola de sua cidade. A doença não impediu Robert de se tornar um missionário, sozinho, em Portugal, onde aprendeu a falar o português.

Lá em Portugal começou a distribuir literatura cristã diariamente num parque. Em 6 anos, levou cerca de 70 pessoas a Cristo, uma das quais se tornou sua esposa – Rosa.

Recentemente ouvi Robert falar. Vi outros homens levarem-no até ao púlpito. Vi quando puseram a Bíblia em seu colo e observei como revirava as páginas com seus dedos endurecidos. Vi gente chorar… Robert poderia ter implorado por simpatia e piedade. No entanto, ele ergueu sua mão e disse: “TENHO TUDO QUE PRECISO PARA SER UMA PESSOA ALEGRE” .

Suas camisas são presas por tiras de nylon aderente, mas sua vida é ligada pela alegria.

E você, é feliz?

Pr. Arnildo Klumb

Edifícios Jamais Abandonados


edific1

Edifícios Jamais Abandonados

Um homem procurou um pastor e falou de seu desejo de se
tornar membro da igreja. Mas, ao mesmo tempo que declarava
sua intenção, disse que não pretendia ir às reuniões todas
as semanas, nem estudar a Bíblia, nem visitar doentes, nem
assumir um cargo de liderança e nem ensinar na Escola
Bíblica. O pastor elogiou seu desejo de tornar-se membro de
uma igreja, mas, falou-lhe que aquela igreja não era
apropriada para ele. Disse-lhe que deveria procurar uma
igreja localizada em outra região da cidade. O homem anotou
o endereço e seguiu em direção ao local informado. Quando
chegou lá, viu-se diante do resultado lógico de sua atitude
apática. Encontrou o prédio de uma igreja abandonada,
cercada de tábuas e pronta para demolição.

A pior atitude, na vida de um cristão, é a apatia e o
desinteresse pelas coisas espirituais. Diz ter aberto o
coração para o Senhor, mas, em nada se assemelha a Ele. É
indiferente, fraco, inseguro, sem fé, sem brilho e sem vida.
É pior do que alguém que encontra um prédio abandonado — é
o próprio prédio abandonado.

Nós somos a verdadeira igreja de Cristo. Fomos construídos
com base sólida e edificados com pedras de amor. Somos um
prédio vivo, santo, iluminado. O Senhor nos fez para que em
nós pudesse habitar. Sua presença nos enche de gozo e
alegria. Ele nos dirige os passos e nos conduz pelo caminho
da salvação. E, estando em nós, temos a certeza da direção a
tomar e da felicidade que será constante em todos os nossos
dias.

As tábuas de abandono nunca nos cercarão e a placa de nosso
sorriso jamais mostrará qualquer possibilidade de demolição.
Seremos sempre um edifício bonito, bem pintado, cheio de
luzes, cheio de vida… para sempre!

"Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para
 morada de Deus em Espírito" (Efésios 2:20-22).

Paulo Barbosa – Min. Para Refletir