Arquivo da categoria: Notícias Evangélicas

Notícias atualizadas do que acontece no meio evangélico.

Preso por falsificar dinheiro, pastor alega que queria “aliviar a pobreza” dos membros de sua igreja e culpa o diabo pela “tentação”


Pastor-Godson-Akubuiro-fake-money

Um pastor preso por falsificação de dinheiro colocou a culpa dos crimes que cometeu no diabo por tentá-lo com as facilidades materiais.

As autoridades nigerianas investigaram o pastor Godson O. Akubuiro por um longo período, até obter todas as informações necessárias para a prisão dele e da quadrilha, formada por 15 pessoas.

O ponto de partida da investigação foram os casos recorrentes de notas falsas na região de Lokoja, que atraíram a atenção das autoridades.

O líder do Ministério de Libertação Breakthrough Mountain trabalhava com os filhos e outras pessoas de confiança na falsificação das notas de Naira, a moeda local. As autoridades locais apresentaram à imprensa um grande volume de notas que totalizavam 1,3 milhão de nairas (equivalente a pouco mais de R$ 19 mil), de acordo com o site City People.

Depois de pagar a fiança estabelecida pela Justiça, o pastor afirmou que era “um homem ordenado por Deus”, e foi motivado a falsificar as notas de nairas como “uma forma de aliviar a pobreza dos membros de sua congregação e apoiar os menos favorecidos”.

Agora, o pastor Godson diz acreditar na misericórdia divina e aguarda os trâmites legais em liberdade, até o julgamento.

Fonte:  Gospel+

greja Universal compra Igreja Católica fechada desde 2008 e inaugura nova filial no lugar


iurd

No Brasil, a Igreja Universal cresceu pregando a teologia da prosperidade e frisando que a Igreja Católica era uma inimiga ferrenha. O próprio bispo Edir Macedo atribui aos líderes da denominação romana sua temporada na prisão, em 1992.

O blog do bispo anunciou nesta segunda-feira que a Igreja Universal adquiriu um templo da Igreja Católica no Canadá e agora está sediando seus cultos no local.

A Igreja de São Vicente de Paula estava fechada desde 2008 e vinha abrigando eventos de Mixed Martial Arts (MMA) às sextas-feiras. O templo fica localizado numa das principais ruas de Montreal, a maior cidade da província de Quebec.

O salão onde a Universal organizava seus cultos anteriormente tinha capacidade para 100 pessoas, e não vinha comportando o número de fiéis que frequentavam as reuniões. O templo católico adquirido pela igreja tem capacidade para 800 pessoas.

Depois de concretizar a negociação, a Universal divulgou a inauguração de sua nova filial veiculando um anúncio em um jornal local e um spot de rádio, convidando os fiéis para o novo templo.

A inauguração teve três reuniões, duas em francês e uma em espanhol. Ao todo, 244 pessoas compareceram ao evento, num dia em que a temperatura marcou 5 graus negativos.

Fonte:  Gospel+

De sexo a dieta: conheça 12 pastores que fizeram propostas inusitadas às suas igrejas e tiveram que cumpri-las


barrigudo

De sexo a dieta: conheça 12 pastores que fizeram propostas inusitadas às suas igrejas e tiveram que cumpri-las

Um pastor norte-americano virou centro das atenções recentemente ao anunciar que viveria como ateu por um ano para compreender o modo de pensar dos descrentes e aprofundar sua experiência espiritual e busca por sentidos.

Entretanto, esse não é o único desafio inusitado proposto por pastores norte-americanos nos últimos anos. De acordo com o Huffington Post, já houve casos de pastores que sugeriram aos fiéis a prática sexual com seus respectivos cônjuges durante 30 dias seguidos, ou vestir-se de sem teto e viver nas ruas por um tempo, a fim de conhecer os verdadeiros moradores de rua.

Veja lista de 12 desafios “diferentes” propostos por pastores nos últimos anos.

1 – Bispo sem-teto

O bispo mórmon David Musselman, da cidade de Utah, disfarçou-se de mendigo e foi para as redondezas de sua igreja antes de um culto. Na experiência, várias pessoas o abordaram para que saísse da área. Alguns ofereceram dinheiro, e outros, se mostraram indiferentes.

Durante o culto, ele caminhou até o púlpito, pediu para entregar uma mensagem e revelou sua verdadeira identidade. “Muitos, na verdade, saíram do seu caminho para me ignorar propositadamente, e eles nem sequer fizeram contato visual”, afirmou o bispo, que disse acreditar que a mensagem de sua iniciativa tenha sido transmitida.

2 – Um mês de sexo – sem desculpas

Em 2008, o pastor Paul Wirth, da Igreja Relevante, na Flórida, desafiou os casais na congregação a manterem relações sexuais por 30 dias seguidos, assim como ele e sua esposa havia feito.

Para justificar o desafio, Wirth citou um estudo que mostra que 20 milhões de americanos casados ​​fazem sexo apenas 10 vezes por ano, e afirmou que as igrejas deveriam fazer algo sobre isso.

A reação foi muito positiva, segundo o pastor. “Tem sido ótimo”, disse Doug Webber, membro da igreja. “Estamos definitivamente dormindo melhor, e isso realmente nos uniu como um casal. Estou surpreso que tenha funcionado tão bem. “A Igreja renova periodicamente o desafio”, complementa o pastor.

3 – Uma semana de “cópula congregacional”

Também em 2008, o reverendo Ed Young da Fellowship Church, em Grapevine, Texas, exortou os casais em sua megaigreja de 20 mil membros a seguir ele e sua esposa em um um desafio chamado de “Sete Dias de Sexo”, numa espécie de semana de “cópula congregacional”, como ele chamou.

Depois do desafio, o pastor e sua esposa instalaram uma cama no telhado da igreja e se comprometeram a passar 24 horas lá juntos na frente de Deus e todo mundo. Mas ele sofreu uma lesão na luz do sol para os olhos e teve que abortar essa curta experiência sexual.

4 – Perder peso para o Senhor

O pastor Rick Warren, da Igreja Saddleback, no sul da Califórnia vem promovendo uma espécie de dieta bíblica. Em 2011, ele disse que precisava perder 40 Kg, e desafiou sua congregação para ajudá-lo, fazendo uma dieta que ele chamou de “O Plano de Daniel”, basicamente “um regime de 40 dias com base no Livro de Daniel”.

Cerca de 12 mil pessoas se inscreveram e no decorrer do ano lançaram um objetivo coletivo de perder 113 mil Kg. Em dezembro de 2013, o pastor Warren publicou a experiência de “O Plano de Daniel” como um livro.

5 – Comer com pouco $

O Desafio Food Stamp, que pede aos participantes a comerem alimentos comprados com apenas US$ 4,39 por dia, foi aceito pelo pastor metodista Sonnye Dixon. A ideia é que os participantes entendam como é a realidade de pessoas com baixa renda em diversos países do mundo.

Dixon passou 2007 gastando apenas US$ 21 por semana, e afirmou que no começo, foi difícil.  “Perto do final da semana, por causa da dieta, eu fiquei irritado, meus padrões de sono se tornaram confusos, e por isso, tenho toda a noção do que acontece e do impacto que a dieta tem no indivíduo. Todos os efeitos foram muito reais para mim”, afirmou.

6 – Enviem dinheiro pra eu sobreviver

Um dos mais famosos e controversos esquemas de angariação de fundos de uma igreja foi lançado pelo falecido, Oral Roberts, conhecido como grande entusiasta da teologia da prosperidade.

Em janeiro de 1987, Roberts disse à sua audiência nacional de televisão que ele precisava receber US$ 8 milhões, ou mais, até março, para financiar um hospital que ele estava construindo.

“Eu estou pedindo para você ajudar a prolongar a minha vida”, disse ele. “Estamos no ponto em que Deus poderia chamar Oral Roberts para casa em março”.

Os fiéis atenderam o desafio e doaram US$ 9,1 milhões. Entretanto, o hospital acabou fechando dois anos depois, e Roberts morreu em 2009.

7 – Pastor encaixotado

Em 2009, o pastor Ben Dailey prometeu passar três dias vivendo em um cubo de acrílico de 1,9m² em cima de sua igreja em Irving, Texas, caso mais de 4 mil pessoas frequentassem os cultos de Páscoa e o domingo seguinte, quando o número de fiéis cai bruscamente.

A congregação superou o desafio – foram 4.006 pessoas nos cultos- e o pastor Dailey entrou na caixa, que tinha eletricidade, um ar-condicionado, livros, notebook, televisão, um iPhone, uma cadeira e uma abundância de alimentos.

8 – Reverendo no telhado

O reverendo Corey Brooks armou uma tenda no telhado de um hotel abandonado de Chicago e prometeu ficar lá até que fosse arrecadado dinheiro suficiente – 450 mil dólares – para comprar e derrubar o prédio, que segundo o pastor, era um paraíso para as drogas, prostituição e violência.

Em fevereiro de 2012, o ator Tyler Perry prometeu 98 mil dólares para colocar Brooks no alto do prédio, e ele desceu depois de 94 dias.

9 – Se você gosta, então deveria ter colocado um anel

O bispo Rudolph McKissick Jr. sabia que muitos casais da congregação de Jacksonville, na Flórida, estavam vivendo juntos sem estarem casados, assim como muitos casais não iam à igreja.

Mas em um culto de domingo em outubro de 2013 o bispo cansou da situação e desafiou os amasiados da platéia a tomarem uma posição de irem ao altar e se comprometerem a dar casar em um mês. Nove casais se levantaram, e um mês depois, se casaram.

10 – Andar a pé em Nova York com uma cruz

Robert Wood anda pelas rodovias (literalmente) e atalhos da região de Nova York barbudo e vestido com túnicas, carregando uma mochila e uma enorme cruz de madeira. Seu objetivo é levar as pessoas a se converterem ao cristianismo. “Tenho feito isso por 22 anos”, disse ele em uma entrevista de 2012. “Eu não vou parar a não ser que o arrebatamento venha ou eu morra na estrada”, disse ele.

11 – Viver a Bíblia, escrever o livro

Por que os pastores devem ter toda a diversão? O editor da revista Esquire, AJ Jacobs, escreveu em 72 páginas cada regra encontrada por ele na Bíblia e passou um ano tentando seguir todas eles.

Não raspou a barba, e apedrejou um adúltero (embora tenha usado pedras que não machucavam muito). O resultado: um livro chamado The Year of Living Biblically: One Man’s Humble Quest to Follow the Bible as Literally as Possible (“O Ano Vivido Biblicamente: A Busca de um Homem por seguir a Bíblia o mais literal possível”, em tradução livre).

12 – Não tente isso em casa

Com o desejo de “alcançar os perdidos para Jesus Cristo”, uma equipe de acrobacias de moto fundada em 2009 passou a viajar para feiras organizadas por igrejas nos Estados Unidos sob o argumento de ser um “ministério evangelístico esportes de ação”. Um dos primeiros integrantes e mais exuberante, porém, é o pastor e motociclista Aaron Ramsey, que dirige o ministério “Salto para o Rei” e salta ônibus em estacionamentos de igrejas, por vezes, através de uma parede de fogo.

Fonte: Gospel+

Discussão sobre ordenação de mulheres ao ministério pastoral pode causar divisão entre igrejas batistas da CBN, diz pastor


Sou pastora, meu marido incrédulo e alcoólatra,

Discussão sobre ordenação de mulheres ao ministério pastoral pode causar divisão entre igrejas batistas da CBN, diz pastor

A ordenação de mulheres ao ministério pastoral é uma questão que, dentro das igrejas evangélicas históricas do Brasil, é tratada como polêmica e, em alguns casos, antibíblica.

Em agosto deste ano, os pastores ligados à Convenção Batista Nacional, a entidade batista com maior representação no país, discutirão o assunto durante o 19º Congresso de Pastores em Florianópolis, SC.

O pastor Gilberto Nascimento, presidente da Ordem de Ministros Batistas do Rio Grande do Norte e um dos líderes da Juventude Batista Nacional, concedeu entrevista à jornalista e colunista do Gospel+, Raquel Elana, e manifestou preocupação sobre as consequências da discussão sobre o tema.

“Esse assunto não é e nunca será uma unanimidade entre as igreja evangélicas. Entre os Batistas Nacionais também não será diferente. Eu sou contra. Não vejo nenhum respaldo bíblico ou ortodoxo em relação à ordenação feminina. Em outras palavras, não há nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino”, afirmou o pastor, marcando posição de maneira contundente.

Segundo Nascimento, há falhas nos argumentos de quem defende a ordenação de mulheres ao ministério pastoral e deixou a entender que a prática é uma inversão da mensagem do Evangelho: “Alguém diz ‘mas o Espírito me revelou!’. Se revelou, porque não está nos Oráculos de Deus? Nas Sagradas Escrituras? Os gálatas por exemplo, eram culpados, ainda, de outro pecado que causava grande aflição ao apóstolo: distorciam o evangelho de Deus. Os judaizantes afirmavam pregar ‘o evangelho’, mas não é possível haver dois evangelhos, um com base nas obras e outro com base na graça. ‘Eles não estão pregando outro evangelho’, escreve Paulo, ‘mas uma mensagem diferente – tão diferente do verdadeiro evangelho que, afinal, não é evangelho’. Os judaizantes diziam: ‘Cremos em Jesus Cristo, mas temos algo maravilhoso a acrescentar ao que vocês já creem’. Como se alguém pudesse ‘acrescentar’ algo melhor à graça de Deus! O termo traduzido como perverter em Gálatas 1:7 é usado apenas três vezes no Novo Testamento (At 2:20; GI 1:7; Tg 4:9). Significa ‘fazer uma reviravolta, passar a seguir em direção contrária’ e também poderia ser traduzido por ‘inverter’”, argumentou.

Para o pastor, a possibilidade de haver uma divisão entre as igrejas batistas filiadas à Convenção Batista Nacional é real: “Se é possível haver um racha? A Palavra nos ensina: ‘Amai-vos uns aos outros’ é o princípio fundamental da vida cristã. É o ‘novo mandamento’ que Cristo nos deu. Quando praticamos o amor, não precisamos de nenhuma outra lei, pois o amor abrange todas as coisas! Se amarmos os outros, não pecaremos contra eles. Paulo concentra-se no cerne do problema: o coração humano. Com certeza, haverá um racha se o homem pensar no seu lado egoísta e mesquinho”, opinou.

Ainda de acordo com as declarações do pastor Gilberto Nascimento à colunista Raquel Elana, os pastores batistas nordestinos já marcaram posição contra a “legalização” da ordenação feminina ao pastorado: “Participei de uma discussão com este tema com pastores de outros estados e tenho conversado com algumas lideranças do Brasil. Não sei em relação às outras regiões, mas em se tratando de Nordeste, posso afirmar que da Bahia ao Ceará, os pastores da Ordem não são favoráveis pelo simples fato de não haver respaldo Bíblico”.

Às mulheres, que almejam a conquista do espaço como pastoras, Nascimento aconselhou que continuem desempenhando seu papel, “pois o Evangelho é revelado pelo Espírito mediante a sua Palavra, se não for pela Palavra não é Evangelho”, e acrescentou: “Eu não tenho nenhuma dúvida que vocês são mulheres de Deus e tementes. Deixo para a meditação de vocês I Coríntios 2:

Fonte: Gospel+

Pastora causa indignação ao defender que amputados ou deficientes físicos sejam proibidos de pregar; Assista

pastora-maria-luisa-piraquivePastora causa indignação ao defender que amputados ou deficientes físicos sejam proibidos de pregar

Uma pastora causou indignação ao afirmar que em sua igreja, um amputado ou portador de necessidades especiais pela ausência de algum membro não pode pregar ou dirigir um culto.

Maria Luisa Piraquive, líder da Igreja de Deus Ministério de Jesus Cristo Internacional, disse entender que não é “certo” que alguém que não tenha qualquer parte do corpo dirija a Palavra à congregação.

“Por exemplo, vamos dizer que um irmão muito dedicado e usado pelo Senhor na igreja, infelizmente sofreu um acidente e perdeu um membro de seu corpo. A partir desse ponto, ele não pode pregar. Isto, por causa da consciência. Quero dizer, as pessoas vão dizer que eles não gostam disso [deficiência] e não retornarem. Outros dirão que é por causa da estética”, afirmou a pastora Maria Piraquive.

Tentando reforçar seu argumento, a pastora ilustrou: “Algumas pessoas vêm para a igreja, sem um olho, sem um braço ou uma perna ou defeitos físicos , você não pode nomear essa pessoa como um pregador, por questão de consciência, porque isso é errado”, comentou.

Numa tentativa de reforçar seu argumento, a pastora disse que, enquanto em outros países as igrejas concordam que todas as pessoas preguem, na sua denominação isso não vai acontecer porque a igreja “é dirigida pelo Espírito Santo, e um só Deus quem governa”.

A pastora, que é mãe de um senador na Colômbia, disse ainda que há lugares que a falta de um membro se torna uma credencial para os pregadores, e que isso não agrada a Deus: “Em outros países apreciam que o pregador seja um deficiente ou desativado. Eu acho que esses países devem respeitar as nossas leis como uma igreja. Isso porque as pessoas com deficiência processam e diz que o governo não vai deixá-lo pregar. Ao fazer isso Deus os punirá e tirará da igreja”, disse.

Assista:

Pastor fala como superou o trauma de ter sido abusado pelo próprio pai

pastor-moses-Kambale

Pastor fala como superou o trauma de ter sido abusado pelo próprio pai

Marcado por uma história de dor e sofrimento, o pastor congolês Moses Kambale, concedeu uma entrevista ao pastor Lucinho Barreto, no programa “Nunca é Tarde”, e contou sobre como superou os abusos que sofreu por parte de seu próprio pai.

Kambale nasceu em um país marcado pela guerra, miséria e práticas satanistas, e revela que nasceu em uma família que dizia cristã, mas não o era. Ele conta que seu pai abusava de sua mãe, dele e nos seus irmãos, e que por causa dos abusos, sua mãe também passou a descontar tal ódio em seus filhos. Essa situação o levou a preferir ir morar nas ruas, onde acabou se envolvendo com vícios como o fumo e a bebida.

O pastor conta que morou dos 12 aos 17 anos na rua, e a mudança em sua vida veio quando ele estava assistindo ao filme “Jesus”. Foi então que, segundo conta, ele percebeu que sua vida estava completamente destruída, e decidiu entregá-la a Deus.

Com sua conversão, ele afirma que a mudança em sua vida foi tão grande que todos em sua família e amigos ficaram impressionados. Ele revela ainda que muitos não acreditaram em sua conversão, e chegaram a fazer apostas sobre quanto tempo demoraria até que ele abandonasse a fé e voltasse aos vícios. Porém, o pastor afirma que enquanto mais o tempo passou, mais forte e verdadeira sua fé se tornou.

Atualmente, Moses Kambale é um dos maiores líderes evangélicos no Congo, e afirma que seu país, que viveu uma das piores guerras das últimas décadas, está sendo restaurado. Ele afirma que tal restauração aconteceu devido à oração de milhares de pessoas, que clamaram a Deus por sua restauração.

Fonte: Gospel+

Assista a entrevista na íntegra:


Estudo revela que pessoas que frequentam a igreja regularmente se envolvem menos com a pirataria

mercado-fonografico-cds-gospelEstudo revela que pessoas que frequentam a igreja regularmente se envolvem menos com a pirataria

Um estudo divulgado recentemente revelou que pessoas que frequentam igrejas, e outros locais de encontro religioso, são menos propensas a se envolverem com a pirataria que aqueles que não possuem esse hábito.

A pesquisa, realizada pela Universidade de Manchester, no Reino Unido, tinha como objetivo estudar a associação de visitas a igrejas à prática de pequenos delitos, como o download ilegal de músicas com direitos autorais. Foram pesquisados também o uso de drogas, furtos em lojas, jogar lixo nas ruas e evitar o pagamento de pequenas taxas.

Para o estudo, 1.124 pessoas na faixa de 18 a 34 anos foram entrevistadas a respeito de suas crenças religiosas e frequência à igreja, e também foram questionados se já haviam cometido alguns pequenos delitos, como baixar músicas sem pagar por elas.

Com o resultado da pesquisa, o líder do projeto e aluno PhD Mark Littler afirmou que a frequência em um templo religioso expõe as pessoas a normas de conduta que as levam a um comportamento mais correto. Segundo ele, essa seria a explicação para tais pessoas terem menor tendência a tais atitudes.

– A pesquisa mostra que o ato de visitar templos religiosos pode ocasionar uma significante redução na possibilidade de envolvimento em certos tipos de crimes e comportamentos delinquentes – explicou Litter, ao site Torrent Freak.

Litter explicou os dados revelados pelo estudo afirmando que a presença regular na igreja está diretamente ligada a uma redução significativa no envolvimento com pequenos delitos, e que a tendência a tais atos diminui progressivamente naqueles que frequentam estabelecimentos religiosos com mais frequência.

O estudo foi financiado pela Fundação de Caridade Bill Hill e deverá ser publicado ainda em 2014.

Fonte: Gospel+

Fã de futebol americano, pastor faz sermão de um minuto para não perder jogo de seu time de coração; Assista

pastor-Tim-Christensen-2Fã de futebol americano, pastor faz sermão de um minuto para não perder jogo de seu time de coração

Em 2013, algumas igrejas exibiram o jogo da Seleção Brasileira na final da Copa das Confederações contra a Espanha, antecipando-se à possibilidade de os fiéis não irem ao culto e usando a estratégia como forma de manter a comunhão entre os membros.

Em 2014, um pastor fã de futebol americano tomou uma decisão ainda mais ousada: realizou um sermão de 1 minuto para poder assistir a partida do time de coração, San Francisco 49ers, que aconteceria no mesmo horário do culto.

Tim Christensen, líder da Igreja Luterana Gold Hill surpreendeu os fiéis da congregação ao dizer que o culto seria um pouco diferente naquele domingo: “Vocês podem não saber, mas um jogo de futebol vai começar dentro de alguns instantes. Não que eu tenha algum interesse no jogo, mas acho que podemos ter uma espécie de serviço abreviado”, disse o pastor, em tom de brincadeira.

Usando de muito bom humor, o pastor diz que os fiéis já foram perdoados de seus pecados, e que eles poderiam se servir da Ceia memorial, pois havia “pão e vinho sobre a mesa”.

Com as gargalhadas dos fiéis, o pastor abre sua vestimenta sacerdotal e exibe uma camisa do San Francisco 49ers, e indo em direção à porta, diz: “Tô Fora”.

De acordo com o Christian Post, o próprio pastor revelou posteriormente que o sermão de 1 minuto era na verdade, uma brincadeira sadia com os fiéis da denominação: “A verdade é que depois eu voltei e fiz um sermão completo”, disse o pastor.

“Todo mundo pensou que eu estava falando sério, mas eu comecei a ser vaiado pelos Vikings e Packers [torcedores de times rivais do San Francisco 49ers) da minha congregação Então eu voltei e fiz um culto completo depois… Essa era apenas a minha maneira de adicionar um pouco de leveza para o dia”, afirmou o pastor.

Christensen ainda ressaltou que muitas pessoas acreditam que ser cristão é ser careta: “Às vezes as pessoas têm a impressão de que os cristãos são pessoas realmente tensas e julgamento. Eu estava apenas me divertindo”.

Na ocasião, o San Francisco 49ers venceu o Carolina Panthers por 23 a 10, e agora enfrentará o Seattle Seahawks na decisão da Conferência Nacional, no próximo domingo, num horário muito semelhante ao do culto do pastor Tim. Se vencer a próxima partida, o 49ers disputará o SuperBowl novamente este ano. Em 2013, a equipe foi vice-campeã.

Assista ao sermão expresso do pastor Tim Christensen:

Fonte: Gospel+

“Rolezinhos” ganham versão gospel e jovens evangélicos vão a shoppings ler a Bíblia, diz jornalista


rolezinho-gospel-200x133

“Rolezinhos” ganham versão gospel e jovens evangélicos vão a shoppings ler a Bíblia, diz jornalista

A moda dos “rolezinhos” – reuniões de jovens agendadas pelas redes sociais – vem sendo bastante criticada pela classe média e pela direção dos shopping centers, principal destino do encontros.

No entanto, como acontece em quase tudo que é moda passageira, os “rolezinhos” ganharam sua versão gospel. A colunista da Folha de S. Paulo, Anna Virgina Balloussier, publicou um artigo falando sobre o assunto, e afirmou ter descoberto desde piadas sobre o que foi definido como “Holyzinho” (aproveitando a pronúncia da palavra Holy, que em inglês significa “santo”), até encontros organizados por igrejas.

Em Cascavel, no Paraná, o pastor Patrício Fernandes, 28, comandou um “rolezinho” com aproximadamente 30 jovens no primeiro domingo do ano para ler a Bíblia Sagrada na praça de alimentação de um shopping da cidade.

“Sei que muitas pessoas não gostam, acham que queremos aparecer. A grande diferença é que não estamos lá para incomodar ninguém, simplesmente ler a Bíblia”, disse o pastor, que classificou os livros escritos por Moisés como os de leitura mais desafiadoras, por ser “um pouco mais cansativa”.

A jornalista explica, em seu texto, que diferentemente dos encontros agendados para curtição – e que despertam a fúria dos clientes mais conservadores – as reuniões de jovens evangélicos não são alvo de protestos: “Os fiéis de Cascavel, segundo Patrício, não tiveram problemas com os seguranças do JL Shopping. Uma semana antes, adolescentes haviam promovido um rolezinho tradicional no mesmo lugar. A Polícia Militar tratou de dispersar o ato”, informou Anna.

Fonte: Gospel+

a>

Lei propõe que escolas disponibilizem exemplares da Bíblia e gera polêmica


biblia

Lei propõe que escolas disponibilizem exemplares da Bíblia e gera polêmica

Recentemente, duas grandes capitais brasileiras se tornaram palco para discussão a respeito da religião e da laicidade do Estado, devido a legislações municipais sobre o tema. Em Recife (PE), um projeto de lei propõe que exemplares da Bíblia sejam disponibilizados para consulta em todas as instituições de ensino da cidade; enquanto em Manaus (AM) uma resolução municipal estabeleceu normas para a disciplina de ensino religioso nas escolas.

De autoria da vereadora Aimée Carvalho (PSB), o projeto de lei 334/2013, deve ser votado em fevereiro na Câmara de Vereadores do Recife e estabelece que duas edições da Bíblia sejam disponibilizadas nas escolas, uma em português e outra em braile.

Em seu texto, a proposta justifica a obrigatoriedade afirmando que a Bíblia foi “o primeiro livro impresso do mundo, logo merece destaque entre os demais (…). Além, claro, de trazer ensinamentos importantíssimos para toda a sociedade, independentemente do credo religioso de quem a lê”.

“Irá enriquecer as bibliotecas, pois os ensinamentos norteiam as atitudes humanas e até servem para a consulta de cientistas. A violência diminui e a prosperidade aumenta”, afirma a vereadora.

Segundo o Diário de Pernambuco, mesmo antes de ser colocada em votação, a proposta motivou uma série de discussões na cidade a respeito à laicidade de Estado, e também sobre a presença de outras religiões nas escolas.

“O estado é laico, mas não é ateu. Sabemos que 98% da população brasileira admitem ter fé, segundo o IBGE. É interessante que tenhamos a Bíblia nas escolas, mas estudantes de outras religiões como a muçulmana e a hindu podem requisitar o mesmo direito. A Bíblia a ser adotada será católica ou evangélica?”, ponderou o diácono Aerton Carvalho, presidente da Comissão Arquidiocesana e Pastoral para a Educação da Arquidiocese de Olinda e Recife.

O professor de direito constitucional da Unicap, Marcelo Labanca, falou sobre o argumento usado por opositores da proposta que visam a desqualificar afirmando que a mesma fere o artigo 19 da Constituição, que veda à União, estados e municípios estabelecer cultos religiosos ou igrejas oficiais.

“Ele [o projeto] amplia o acesso à informação, um papel do Estado, mas não faz com que isso seja instrumento de pregação. Religião não pode ser um tabu para o conhecimento. O aluno pode ter acesso a diversos instrumentos religiosos para que possa escolher”, afirma o professor.

Já em Manaus, a polêmica é motivada por uma resolução do Conselho Municipal de Educação (CME) publicada em dezembro de 2013 no Diário Oficial do Município. A resolução estabelece normas para a contratação de professores de ensino religioso no município.

A professora Elaine Ramos da Silva, presidente do CME, explica que a resolução tem como base o Parecer nº 97/99, do Conselho Nacional de Educação (CNE), que fala a respeito da autonomia dos sistemas de ensino na regulamentação dos conteúdos do ensino religioso e da contratação de docentes para tal disciplina.

Apesar de a Constituição brasileira, em seu artigo 210, parágrafo primeiro, prever a oferta de ensino religioso, tais propostas são alvo de diversas críticas, como a do sociólogo Marcelo Seráfico, professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que afirma que o Estado se contradiz ao propor uma disciplina de ensino religioso.

De acordo com o UOL, a resolução do CME de Manaus define que os professores de ensino religioso devem ter formação em licenciatura plena em Ciências da Religião ou Ensino Religioso, dando abertura também a profissionais formados em Licenciatura Plena em Filosofia, História, Ciências Sociais ou Pedagogia, com curso de especialização Lato sensu ou Strictu sensu, em ensino religioso. Todos devem ter estudado em Instituições de Ensino Superior (IES) credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).

A resolução define ainda que é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (Semed) o atendimento à demanda da disciplina, garantindo a contratação de um número adequado de professores, e também estabelece que o docente não divulgar nas aulas conteúdos de uma doutrina específica.

Fonte: Gospel +

Walcyr Carrasco nega que convidaria Aline Barros, Ana Paula Valadão e Fernanda Brum para cantar em casamento gay de Amor à Vida: “Nunca disse isso”

walcyrWalcyr Carrasco nega que convidaria Aline Barros, Ana Paula Valadão e Fernanda Brum para cantar em casamento gay de Amor à Vida: “Nunca disse isso”

Há alguns dias, um rumor que dava conta de que o autor da novela Amor à Vida estaria planejando encerrar o folhetim com uma cena de casamento gay celebrada na “igreja” fictícia criada para a trama, e que as cantoras Aline Barros, Ana Paula Valadão e Fernanda Brum seriam convidadas para cantar.

O boato, espalhado através de uma imagem, creditava a suposta declaração de Walcyr Carrasco a uma entrevista concedida ao programa Vídeo Show, apresentado por Zeca Camargo, na TV Globo.

O texto do boato dizia que “quem conseguiu levar Kleber Lucas pra zombar da Santa Ceia na novela” conseguiria levar “o trio que não sai da Globo”.

Walcyr Carrasco desmentiu o rumor em declaração ao site Pavablog: “É uma mentira absoluta. Nunca disse isso”. O autor, que tem parentes evangélicos, disse no começo da novela que queria apresentar os evangélicos de forma respeitosa, e que não planejava personagens caricatos ou que zombasse das crenças dos evangélicos.

rumor-casamento-gay-amor-a-vida-cantoras-gospel-600x450

Cantoras

As cantoras mencionadas no boato se manifestaram através de suas assessorias de comunicação e negaram veementemente terem sido convidadas para cantarem numa cena de celebração de uma união homossexual.

Aline Barros frisou, em nota, que jamais aceitaria um convite como esses: “Sobre a polêmica que está sobre a cantora de uma possível participação em novela com cena gay: não temos nada oficial por parte da emissora, é uma possibilidade zero, caso recebêssemos o convite. A cantora preza pela boa imagem perante o público evangélico. Rejeitamos por diversas vezes convites pra esses fins. Sem mais”.

Já a cantora Ana Paula Valadão se manifestou através da assessoria de imprensa do Diante do Trono, e seguiu a mesma linha adotada por Aline Barros: “O Ministério de Louvor Diante do Trono vem por meio de nota esclarecer que nunca foi convidado ou sondado a participar de nenhuma teledramaturgia/novela da TV Globo ou de qualquer outra emissora. E mesmo que, se em algum momento houverem convites, não irá participar. Lembramos que o Diante do Trono crê e segue os princípios da Bíblia Sagrada. Zela por cumprir aquilo que Deus ensina e orienta por meio dela”.

Fernanda Brum usou sua página no Facebook para encerrar os rumores: “A cantora e pastora Fernanda Brum vem por meio desta nota esclarecer que em nenhum momento foi sondada ou convidada para participar de qualquer novela. O ministério Fernanda Brum – Profetizando às Nações, segue e crê com convicção nos princípios bíblicos. E zela por cumprir os ensinamentos de Jesus através da orientação da Palavra de Deus. Orientamos aos leitores que não valorizem ou divulguem tal notícia falsa que está sendo veiculada na mídia. Boatos tiram a atenção do que realmente é importante”, finalizou.

Fonte: Gospel+

Pregador de rua é preso por pregar contra a homossexualidade em praça pública

tony-miano-200x107

Um pregador de rua foi preso por falar abertamente contra pecados sexuais, que segundo ele, estão inclusos o adultério, promiscuidade e a homossexualidade. A Polícia o deteve após uma mulher prestar queixa aos gritos dizendo que havia se ofendido por ter um filho gay.

O evangelista norte-americano Tony Miano estava divulgando o Evangelho numa das praças de Dundee, a quarta maior cidade da Escócia, e estava acompanhado do pastor Josh Williamsom, líder da Igreja Batista Reformada em Perth. Havia ainda uma equipe de evangelismo formada por fiéis da denominação.

Após os berros inconformados da mulher, uma amiga dela tentou intimidar os demais evangelistas: “Tony não estava focando apenas na prática homossexual – tratava-se de todo pecado. Uma mulher estava gritando com ele e sua amiga percebeu que estávamos filmando a pregação, então ela correu até mim e tentou quebrar minha câmera”, disse o pastor Josh.

Diante do tumulto, Tony, o pastor e a equipe de evangelismo decidiram que seria melhor encerrar as atividades. Segundo o Christian Today, enquanto se organizavam para sair do local, a Polícia abordou o pregador.

“A policial viu que tinha uma câmera e se dirigiu a ela, e em seguida, o policial masculino agarrou-a e jogou-a no carro da polícia”, relatou o pastor Josh. Os policiais conversaram com a mulher que prestou queixa e logo depois, detiveram o pregador. “Depois de Tony foi colocado no carro da polícia eu perguntei por que ele estava sendo preso e foi dito que era por perturbação da paz e uso de linguagem homofóbica”, acrescentou.

O Centro Legal Cristão, entidade que atua pela preservação da liberdade de crença e expressão, afirmou que o pregador Tony Miano não foi interrogado pelas autoridades e está sendo mantido preso de forma não esclarecida.

“Esta parece ser uma reação com excesso de zelo por parte da polícia […] O incidente aumenta o número de detenções de cristãos evangelistas de rua por pregarem a Bíblia. Isso é um indicativo da supressão da liberdade de falar e viver as palavras de Jesus Cristo em público e apresentar os ensinamentos da Bíblia”, comentou Andrea Minichielo Williams, diretora do Centro Legal Cristão.

Tony Miano é um ex-policial e capelão do Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles, e atualmente trabalha como professor de evangelistas de rua.

Fonte: Gospel+