Arquivo da categoria: Ilustrações – A

Aqui você encontra ilustrações para seu sermão ou apenas para refletir aspectos de sua vida e caminhada com Deus.

A dor de Jesus

A dor de JesusA dor de Jesus

Aos 33 anos Jesus foi condenado a morte… A “pior” morte da época. Somente os piores criminosos da época morreram como Jesus morreu e com Jesus ainda foi pior porque nem todos os criminosos foram os que receberam cravos nos membros…. Sim… Foram cravos e não pregos…

Cada um deveria ter cerca de 15 a 20 cm com uma ponta com 6 cm e a outra ponta pontiaguda…. Eles foram enfiados nos pulsos e não nas mãos como é dito… No pulso ha um tendão que vai até o nosso ombro…. Quando os cravos foram enfiados esse tendão se rompeu sendo que Jesus era obrigado a forçar todos os músculos de suas costas para não ter os seus pulsos rasgados ..

Sendo assim…não podia forçar tanto tempo porque perdia todo o ar de seus pulmões … Desta forma, era obrigado a se apoiar no cravo enfiado em seus pés, que por sua vez era maior que os das mãos porque eram pregados os dois pés juntos .. Já que seus pés não agüentariam por muito tempo senão rasgariam também, Jesus era obrigado a alternar este “ciclo” simplesmente para conseguir respirar. Jesus agüentou esta situação por um pouco mais de 3 horas… Sim.. 3 horas… Muita coisa, não?

Alguns minutos antes de morrer Jesus não sangrava mais….

Simplesmente saia água de seus cortes, machucados…

Quando imaginamos machucados imaginamos simples feridas… Não… Eram verdadeiros buracos feitos em seu corpo… Ele não tinha mais sangue para sangrar. Portanto, saia água…

Um corpo humano é composto de + ou – 7 litros de sangue (um adulto)… Jesus derramou 7 litros de sangue, teve três cravos enormes enfiados nos membros, uma coroa de espinhos enfiados na cabeça e também teve um soldado romano que enfiou uma lança em seu tórax, sem falar de toda a humilhação em que passou após ter carregado a sua própria cruz por cerca de dois quilômetros com pessoas cuspindo em seu rosto e atirando pedras em seu corpo (a cruz pesava cerca de 30 kg… Só a parte em que lhe foram pregadas as mãos) para que você tivesse um livre acesso a Deus… Para que você tivesse todos o seus pecados “lavados”… Todos eles, sem exceção!

Não ignore essa situação…. ELE MORREU POR VOCÊ…… Você mesmo….. que está ouvindo esta mensagem… Não fique achando que ele morreu pelo outros, por só aqueles que vão a alguma igreja ou por aqueles monges, padres, pastores, bispos, etc….. Sim… Ele morreu por você também….

Meu irmão, minha irmã,  aceite a realidade, a verdade de que Jesus é a ÚNICA SALVAÇÃO PARA O MUNDO.

Se esta mensagem te incomodou de alguma forma, é que Deus tem planos pra te ver lá em cima com Ele algum dia e isso só é possível para aqueles que O aceitem em suas vidas.

E se você já fez ou pensa em fazer isso, então mostre a todos que você acredita em tudo isso que foi lembrado aqui, falando para  todos que você conheça… para que todos saibam que Ele é a única salvação após a morte e que Ele não passou por tudo isso para que você simplesmente ignore o fato  de que você está perdendo sua própria vida.

Pense nisso agora!

A Doença da Alma

A Doença da AlmaA Doença da Alma

Certo dia uma senhora chegava em sua casa, voltando de uma das consultas médicas. E disse aos familiares:

– Pedi franqueza aos meus médicos e que não me poupassem de saber a verdade sobre meu estado de saúde. Eu sinto que me resta pouco tempo. Diante dos olhares ansiosos, ela continuou:

– Eles me revelaram que sou portadora de uma moléstia incurável e que tenho poucos dias de vida.

– E a senhora nos conta isso com essa naturalidade? Perguntou uma das filhas, em prantos.

Continuou a senhora, com muita serenidade:

– Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo que já devia ter feito há muito tempo atrás. Vou arrumar toda a minha casa, colocarei belas cortinas em todas as janelas, assim, elas me impedirão de ficar olhando a vida alheia.
Todos os dias tirarei o pó da casa e durante esse trabalho pensarei: ‘Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado. E continuou:

– Vou deixar todos os meus armários organizados, guardarei o que realmente uso e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa. Evitarei assistir ou escutar más notícias.
Vou alimentar o meu espírito com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei fofocas e não criticarei mais ninguém. Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade, os perdoarei. Fez uma pausa e continuou:

– Todas as noites agradecerei a Deus por tudo que estarei conseguindo fazer nestes dias que me restam. Todas as manhãs, ao acordar, perguntarei a mim mesma: ‘O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor?’ Farei de tudo para transmitir felicidade àqueles que de mim se aproximarem. E a cada dia que passar farei pelo menos uma boa ação, portanto, quando eu fechar os olhos para nunca mais abri-los, eu terei feito inúmeras boas ações.

Todos que a ouviam, pouco a pouco se retiraram dali, indo cada um para um canto, chorar sozinho. A mulher ali ficou e nos seus olhos havia um brilho de alegria. Dizia ela a si mesma:

– Não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta. A minha tarefa de casa é grande, porém vale a pena todo qualquer esforço. Vou conseguir realizar.
Quero transformar meu mundo interior. Vou me tornar uma pessoa totalmente diferente do que fui até ontem.

O mais curioso e extraordinário dessa história foi o que aconteceu.

Ela conseguiu cumprir plenamente todos os compromissos que tinha assumido consigo mesma. Dos poucos dias de vida que restava a ela, viveu por mais longos e saborosos 23 anos.

Ela curou a sua própria alma. A sua moléstia desapareceu. Ela morreu de velhice…

A Doação de Sangue

a doacao de sangue

A Doação de Sangue

    Uma menininha chamada “LIZ” sofria de uma terrível e rara doença. A única chance de recuperação para ela parecia ser através de uma transfusão de sangue do irmão mais velho dela, de apenas 5 anos que, milagrosamente tinha sobrevivido a mesma doença e parecia ter, então, desenvolvido anticorpos necessários para combatê-la. O médico explicou toda a situação para o menino e perguntou, então, se ele aceitava doar o sangue dele para a irmã. Ele hesitou um pouco mas depois de uma profunda respiração ele disse: “Ta certo, eu topo já que é para salvá-la…”. À medida que a transfusão foi progredindo, ele estava deitado na cama ao lado da cama da irmã e sorria, ao ver as bochechas dela voltarem a ter cor. De repente, o sorriso dele desapareceu e ele empalideceu. Ele olhou para o médico e perguntou com a voz trêmula – “Eu vou começar a morrer logo, logo, doutor?”

Por ser tão pequeno e novo, o menino tinha interpretado mal as palavras do médico pois ele pensou que teria que dar todo o sangue dele para salvar a irmã!

    Pois é, compreensão e atitude são tudo.

    Seria muito bom que trabalhássemos como se nunca fossemos precisar do dinheiro. E se amássemos como se nunca ninguém tivesse nos machucado… 

a doacao de sangue1

A DISCIPLINA DA DIFICULDADE

a disciplinaA DISCIPLINA DA DIFICULDADE

“No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:33)

Um conceito que muitos têm da vida cristã é que ela significa libertação dos problemas. Mas ela significa, na verdade, libertação nos problemas, o que é muito diferente. “O que habita no esconderijo do Altíssimo… nenhum mal te sucederá” – nenhuma praga chegará ao lugar em que você estiver, em união com Deus.

Se você é filho de Deus, por certo terá que enfrentar problemas, mas Jesus diz que não deve surpreender-se quando eles surgirem. “No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”… não há nada a temer. Muitas pessoas que antes de serem salvas desdenhariam conversar sobre problemas, depois de se converterem, muitas vezes, perdem a fibra porque têm um conceito errado do que é ser cristão.

Deus não nos dá a vida vitoriosa; ele nos dá vida à medida que vamos vencendo.

A força provém da tensão; se não houver tensão, não há força. Você está pedindo a Deus que lhe dê vida, liberdade e alegria? Ele não pode lhe dar nada disso, a não ser que você aceite também a tensão. Assim que você enfrentar a tensão, receberá a força. Vença seus temores, e dê o passo, e Deus lhe dará de comer da árvore da vida e você conseguirá alimentar-se.

Se você se desgastar fisicamente, acabará exausto; mas desgaste-se espiritualmente, e receberá mais força. Deus nunca nos dá forças para amanhã, nem para as próximas horas, apenas para a tensão do momento. Somos tentados a enfrentar as dificuldades do ponto de vista do bom-senso.

O cristão se alegra sobremaneira quando se sente esmagado por dificuldades, pois a situação é ironicamente insolúvel para todo mundo, menos para Deus.

A CADERNETA VERMELHA

a caderneta vermelhaA CADERNETA VERMELHA

O carteiro estendeu o telegrama.  José Roberto não agradeceu e enquanto abria o envelope, uma profunda ruga sulcou-lhe a testa. Uma expressão mais de surpresa do que de dor tomou-lhe conta do rosto. Palavras breves e incisas: 

     – Seu pai faleceu. Enterro 18horas. Mamãe. 

   Jose Roberto continuou parado, olhando para o vazio. Nenhuma lágrima lhe veio aos olhos nenhum aperto no coração.

   Nada! Era como se houvesse morrido um estranho. Por que nada sentia pela morte do velho?  Com um turbilhão de pensamentos confundido-o, avisou a esposa, tomou o ônibus e se foi, vencendo os silenciosos quilômetros de estrada enquanto a cabeça girava a mil. 

   No íntimo, não queria ir ao funeral e, se estava indo era apenas para que a mãe não ficasse mais amargurada.
Ela sabia que pai e filho não se davam bem.
A coisa havia chegado ao final no dia em que, depois de mais uma chuva de acusações, José Roberto havia feito as malas e partido prometendo nunca mais botar os pés naquela casa. 

  Um emprego razoável, casamento, telefonemas à mãe pelo Natal, Ano Novo ou Páscoa… 

   Ele havia se desligado da família não pensava no pai e a última coisa na vida que desejava na vida era ser parecido com ele. 

O velório:

  Poucas pessoas. A mãe está lá, pálida, gelada, chorosa. Quando reviu o filho, as lágrimas correram silenciosas, foi um abraço de desesperado silêncio. 

  Depois, ele viu o corpo sereno envolto por um lençol de rosas vermelho – como as que o pai gostava de cultivar. 

   José Roberto não verteu uma única lágrima, o coração não pedia. 

   Era como estar diante de um desconhecido, um estranho, um… 

O funeral:

   O sabiá cantando, o sol se pondo.
Ele ficou em casa com a mãe até a noite, beijou-a e prometeu que voltaria trazendo netos e esposa para conhecê-la.

   Agora, ele poderia voltar à casa, porque aquele que não o amava, não estava mais lá para dar-lhe conselhos ácidos nem para criticá-lo.
Na hora da despedida a mãe colocou-lhe algo pequeno e retangular na mão:

  – Há mais tempo você poderia ter recebido isto – disse. Mas, infelizmente só depois que ele se foi eu encontrei entre os guardados mais importantes…
Foi um gesto mecânico que, minutos depois de começar a viagem, meteu a não no bolso e sentiu o presente.

   O foco mortiço da luz do bagageiro revelou uma pequena caderneta de capa vermelha. Abriu-a curioso. Páginas amareladas. Na primeira, no alto, reconheceu a caligrafia firme do pai:
“Nasceu hoje o José Roberto. Quase quatro quilos! O meu primeiro filho, um garotão! Estou orgulhoso de ser o pai daquele que será a minha continuação na Terra!” 

   À medida que folheava, devorando cada anotação, sentia um aperto na boca do estomago, mistura de dor e perplexidade, pois as imagens do passado ressurgiram firmes e atrevidas como se acabassem de acontecer! 

   “Hoje, meu filho foi para escola. Está um homenzinho! Quando eu o vi de uniforme, fiquei emocionado e desejei-lhe um futuro cheio de sabedoria. A vida dele será diferente da minha, que não pude estudar por ter sido obrigado a ajudar meu pai. Mas para meu filho desejo o melhor. Não permitirei que a vida o castigue” 

Outra página

   “Roberto me pediu uma bicicleta, meu salário não dá, mas ele merece porque é estudioso e esforçado. Fiz um empréstimo que espero pagar com horas extras”

   José Roberto mordeu os lábios. Lembrava-se da sua intolerância, das brigas feitas para ganhar a sonhada bicicleta. Se todos os amigos ricos tinham uma, por que ele também não poderia ter a sua? E quando, no dia do aniversário, a havia recebido, tinha corrido aos braços da mãe sem sequer olhar para o pai. 

   Ora, o “velho” vivia mal-humorado, queixando-se do cansaço, tinha os olhos sempre vermelhos… e José Roberto detestava aqueles olhos injetados sem jamais haver suspeitado que eram de trabalhar até a meia-noite para pagar a bicicleta…

   “Hoje fui obrigado a levantar a mão contra meu filho! Preferia que ela tivesse sido cortada, mas fui preciso tentar chamá-lo á razão, José Roberto anda em más companhias, tem vergonha da pobreza dos pais e, se não disciplinar amanhã será um marginal. Foi assim que aprendi a ser um homem honrado e esse é o único modo que sei de ensiná-lo” ·

    José Roberto fechou os olhos e viu toda a cena quando por causa de uma bebedeira, tinha ido para a cadeia e naquela noite, se o pai não tivesse aparecido para impedi-lo de ir ao baile com os amigos…
Lembrava-se apenas do automóvel retorcido e manchado de sangue que tinha batido contra uma árvore… Parecia ouvir sinos, o choro da cidade inteira enquanto quatro caixões seguiam lugubremente para o cemitério. 

   As páginas se sucediam com ora curtas, ora longas anotações, cheias das respostas que revelam o quanto, em silêncio e amargura, o pai o havia amado. O “velho” escrevia de madrugada!

    Momento da solidão, num grito de silêncio, porque era desse jeito que ele era, ninguém o havia ensinado a chorar e a dividir suas dores, o mundo esperava que fosse durão para que não o julgassem nem fraco e nem covarde. E, no entanto, agora José Roberto estava tendo a prova que, debaixo daquela fachada de fortaleza havia um coração tão terno e cheio de amor

A ultima página.

    Aquela do dia em que ele havia saído de casa:

   “Deus, o que fiz de errado para meu filho me odiar tanto? Por que sou considerado culpado, se nada fiz, senão tentar transformá-lo em um homem de bem? Meu Deus, não permita que esta injustiça me atormente para sempre. Que um dia ele possa me compreender e perdoar por eu não ter sabido ser o pai que ele merecia ter”. 

   Depois não havia mais anotações e as folhas em branco davam a ideia de que o pai tinha morrido naquele momento, José Roberto fechou depressa a caderneta, o peito doía. 

  O coração parecia haver crescido tanto, que lutava para escapar pela boca. 

  Nem viu o ônibus entrar na rodoviária, levantou aflito e saiu quase correndo porque precisava de ar puro para respirar. 

  Para ele, os pais eram descartáveis e sem valor como as embalagens que são atiradas ao lixo. 

   Afinal, naqueles dias de pouca reflexão tudo era juventude, saúde, beleza, musica, cor, alegria, despreocupação, vaidade. 

   Não era ele um semi-deus?

   Agora, porém, o tempo o havia envelhecido, fatigado e também tornado pai aquele falso herói. De repente. No jogo da vida, ele era o pai e seus atuais contestadores.  Como não havia pensado nisso antes?

   Certamente por não ter tempo, pois andava muito ocupado com os negócios, a luta pela sobrevivência, a sede de passar fins de semana longe da cidade grande, à vontade de mergulhar no silêncio sem precisar dialogar com os filhos. 

   Ele jamais tivera a idéia de comprar uma cadernetinha de capa vermelha pala anotar uma a frase sobre seus herdeiros, jamais lhe havia passado pela cabeça escrever que tinha orgulho daqueles que continuam o seu nome.  Justamente ele, que se considerava o mais completo pai da Terra? 

   Uma onda de vergonha quase o prostrou por terra numa derradeira lição de humildade. 

   Quis gritar, erguer procurando agarrar o velho para sacudi-lo e abraçá-lo, encontrou apenas o vazio. Havia uma raquítica rosa vermelha num galho no jardim de uma casa, o sol acabava de nascer. Então, José Roberto acariciou as pétalas e lembrou-se da mãozona do pai podando, adubando e cuidando com amor. 

   Por que nunca tinha percebido tudo aquilo antes? 

  Uma lágrima brotou como o orvalho, e erguendo os olhos para o céu dourado, de repente, sorriu e desabafou-se numa confissão aliviadora:

- “Se Deus me mandasse escolher, eu juro que não queria ter tido outro pai que não fosse você velho! Obrigado por tanto amor, e me perdoe por haver sido tão cego!”


(Autor Desconhecido)


* * * * * 

a caderneta vermelha 1

“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.”Êxodo 20:12

ABRA A PORTA

abra a porta

 

ABRA A PORTA

Uma  viúva,  pobre  e  necessitada,  temendo  a  visita   do proprietário para cobrar o aluguel, mantinha a porta de  sua casa trancada. Alguém, de repente, bate à porta, contudo ela não atende. Sem resposta,  a  pessoa  da  meia-volta  e  vai embora.

 Era um amigo que, desejando  ajudá-la,  trazia  o  dinheiro para que pudesse pagar sua dívida. Ele veio para dar e não  para buscar.

*****
Quantas vezes reclamamos de nossa situação e até  murmuramos contra Deus dizendo que Ele  não  se  importa com o que estamos passando. Nossa aflição é constante, nossa  sorte  é ingrata e a bênção tão almejada nunca chega.
Você  já  se  sentiu  assim? Desamparado, sozinho,    sem perspectiva de solução para seu problema? Já concluiu que  a sua luta não tem solução? Que tal dar uma olhada e verificar se a sua porta não está trancada!

Muitos mantém a sua porta fechada para Deus  por  achar  que Ele, ao entrar, nos tirará  a  liberdade  de  beber,  fumar, jogar e viver dissolutamente, como se  isso  tivesse  alguma utilidade para se  buscar  a  felicidade.  Ignoram  que  Ele entra, não para tirar, mas para dar… alegria, paz, amor  e vitória  nas batalhas deste mundo.

Se você ouvir uma batida leve na porta do seu  coração,  não hesite, não se tranque, não espere mais, abra a porta, deixe Cristo entrar e viva a felicidade que você tanto almeja!
“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha  voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele  cearei,  e ele comigo.” 
(Apocalipse 3:20).

   Autor desconhecido

A BONDADE COMPENSA

a bondade compensa

 A BONDADE COMPENSA

 Tarde da noite, muitos anos atrás, um casal de idade encaminhou-se ao encarregado da portaria no turno da noite, em um hotel de beira de estrada.

- O senhor teria um quarto onde pudéssemos passar a noite? Já andamos por toda a cidade procurando um lugar onde hospedar-nos, e nada encontramos. Por favor, não nos diga que não tem um quarto onde possamos pernoitar.

- Bem – respondeu o encarregado – Não tenho um único quarto disponível no hotel, mas podem ficar no meu próprio quarto. Não é tão bom como alguns outros quartos, mas é limpo e para mim será um prazer recebê-los como hóspedes.

- Que Deus o abençoe – suspirou a esposa.

Na manhã seguinte, na hora do desjejum, o marido pediu que um dos garçons chamasse o funcionário da noite. Queria tratar de um assunto importante com ele. Quando este chegou, o hóspede agradeceu-lhe a bondade e pediu que ele se assentasse.

- Eu sou John Jacob Astor – informou o hóspede. O senhor é uma pessoa nobre demais para passar o resto de sua vida como porteiro noturno de um hotel de beira de estrada. O que acharia de ser o gerente geral de um grande, belo e luxuoso hotel na cidade de Nova Iorque?

- Isso é maravilhoso demais! – gaguejou o homem.

E assim a bondade de um obscuro funcionário do período noturno de um hotelzinho foi recompensada quando ele se tornou o gerente geral do famoso Hotel Waldorf-Astoria.

Hb. 13:2 – “Não se esqueçam de ser bondosos com os estranhos, porque alguns que fizeram isso hospedaram anjos sem percebê-lo!”

*****

            Sim, a bondade compensa. Mas o pagamento nem sempre é recebido nesta vida. Em muitos casos, o dia do pagamento não chegará antes daquele dia em que Jesus dirá: “Vinde, benditos de Meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome e Me destes de comer; tive sede e Me destes de beber; era forasteiro e Me hospedastes; estava nu e Me vestistes; enfermo e Me visitastes; preso e fostes ver-Me.” Mt. 25:34-36.

(Autor Desconhecido)

A BÍBLIA FUNCIONA

a biblia funcionaA BÍBLIA FUNCIONA

Um médico cristão estava lendo sua Bíblia assentado num banco da praça, quando um senhor se aproximou e reconhecendo o médico disse:

- Não posso crer que o senhor, com sua cultura, consiga ler e acreditar num livro como esse!

- Por quê? Perguntou o médico.

- Por que nem sabemos quem escreveu este livro. Eu não acredito numa coisa que nem sequer saiba quem escreveu.

O medico olhou fixamente para o homem e perguntou-lhe:

- O senhor acredita e usa a tabuada?

- Sim. Uso-a frequentemente.

O senhor sabe quem escreveu a tabuada?

- Não, não sei, respondeu o incrédulo.

- Como é então que o senhor acredita e usa algo que o senhor nem sequer sabe quem escreveu? Perguntou-lhe o médico.

O homem embaraçado teve uma ideia brilhante e respondeu:

- É que a tabuada funciona, e tudo mundo sabe disto.

- Meu amigo, disse o médico, a Bíblia também funciona muito bem. E eu poderia mostrar centenas de pessoas que tiveram suas vidas modificadas pela Palavra de Deus. Seus ensinos são vida para quem os coloca no coração. 

(Autor desconhecido)

Biblia

A diferença entre o Mar da Galileia e o mar Morto

A diferença entre o Mar da Galileia e o mar MortoA diferença entre o Mar da Galileia e o mar Morto

O Mar da Galileia

  • recebe a água do rio Jordão
  • que flui adiante na continuação desse rio
  • nele e à sua volta há vida abundante!

O Mar Morto

  • só recebe a água do rio Jordão
  • ela não flui adiante
  • nele não há nenhuma vida!

Jesus disse:

  • “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7.38).
  • “Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (João 4.14).

O Mar da Galileia e o Mar Morto ilustram o princípio bíblico de que precisamos transmitir a vida que recebemos – para que ela se reproduza e floresça continuamente em nós. Do mesmo modo, mais bem-aventurado é dar que receber e quem semeia com fartura colherá com abundância. Além disso, devemos realizar a obra do Senhor com determinação e constância, confiando que os frutos serão produzidos pela ação do Espírito Santo:

  • “E isto afirmo: aquele que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará” ( 2 Coríntios 9.6).
  • “A alma generosa prosperará, e quem dá a beber será dessedentado” (Provérbios 11.25).
  • “Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também” (Lucas 6.38)
  • “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás” (Eclesiastes 11.1).
  • “Porque o que semeia para sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna” (Gálatas 6.8).
  • “Quem somente observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará” (Eclesiastes 11.4).
  • “Semeia pela manhã a tua semente e à tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquele ou se ambas igualmente serão boas” (Eclesiastes 11.6).
  • “O reino de Deus é assim como se um homem lançasse a semente à terra; depois, dormisse e se levantasse, de noite e de dia, e a semente germinasse e crescesse, não sabendo ele como” (Marcos 4.26-27).

Você se assemelha ao Mar Morto ou ao Mar da Galileia? Mantenha-se “vivo”: seja um transmissor de vida!

A DIFERENÇA DE QUEM ANDA COM DEUS

A DIFERENÇA DE QUEM ANDA COM DEUSA DIFERENÇA DE QUEM ANDA COM DEUS

Gênesis 5:1-27

A Bíblia traz o seguinte título. A Descendência de Adão. E inicia assim:
“Este é o registro da descendência de Adão:” E vai alistando nome após nome. Mas, existe aqui um monótono bordão. Fulano gerou… Viveu tantos anos… e morreu. Muitos nomes aqui alistados se limitam a esta experiência. Viver, gerar e morrer. Nada de especial é contado sobre eles.Porém, o único personagem nesta narrativa que tem sua história contada de maneira diferente é Enoque. O verso 24 diz: “Enoque andou com Deus; e já não foi encontrado, pois Deus o havia arrebatado”.
Ele andou com Deus. Enoque fez tanta diferença em meio a sua geração, que sua história foi contada de forma diferente. Tanto é que o nome dele se torna muito importante no pensamento judaico. No período Inter bíblico, vários livros anônimos foram escritos e atribuídos a ele. No Novo Testamento existe a citação de um destes livros, na epístola de Judas.Ele também aparece em Hebreus 11:5-6, na lista dos heróis da fé.

Homens e mulheres que marcaram sua geração de forma positiva, ao ponto do autor do livro de Hebreus, chamarem-lhes de homens de quem o mundo não era digno (Hb 11:38).

O que significa andar com Deus? Segundo o que penso, andar com Deus implica em buscar um relacionamento íntimo com Deus. Logo no início da narrativa, nos é contato que Deus criou o ser humano conforme Sua imagem e semelhança. Parece-me que o texto quer ensinar que aqueles que passaram pela vida, sem fazer diferença, não conseguiram ser imagem e semelhança de Deus.
Karl Barth, o conhecido teólogo suíço, definia a imagem de Deus no ser humano, como a capacidade de relacionar-se com Deus. andar com Deus, pode implicar em buscar conhecê-Lo e isto deve ser feito com toda intensidade.
Andar com Deus implica também em mudança. Ninguém que conhece intimamente a Deus permanece o mesmo. É assim que Hebreus define Enoque, como quem agradou a Deus. O pecado maculou a impressão da imagem de Deus no Homem. E ele passou a buscar os seus próprios interesses. Nisto este Homem se colocou em rebelião ao propósito de Deus. A redenção que Cristo trouxe, e só ela, faz com que este Homem separado de Deus, se aproxime dele de novo.
Agradar a Deus é a resposta humana à iniciativa divina de buscá-lo e redimi-lo. Esta resposta humana, pode ser definida com a santidade.
Deus exige daqueles que foram redimidos, nada menos do que a santidade. Mas, como definir santidade. O Dr. Russel Shedd, ensinou-me certa vez uma definição, simples e profunda. Depois de uma exposição bíblica, sobre I Pedro, eu pedi que ele me desse uma definição de santidade. Ao que me retrucou: “santidade, meu irmão. É fazer aquilo que Deus gosta”. Simples e profundo, não?
Aquele que anda com Deus, procura fazer o que Ele quer. Eu e você temos diante de nós um importante desafio. Fazer diferença em nossa geração. É a ela que devemos proclamar a verdade da salvação!
E este andar com Deus transforma a vida daqueles que nos cercam. Através do nosso exemplo, aqueles a quem amamos, podem ser impactados com a mensagem salvadora de Jesus.   Deus não está atrás de métodos e estratégias. Como nós. Ele busca homens e mulheres. Gente que anda com ele. O método de Deus para alcançar o mundo perdido é bem simples. Vidas transformadas pelo poder do evangelho. Os homens são os métodos de Deus.
Se você é estudante, e as vezes fica analisando a situação difícil que sua escola/faculdade está passando. Gente que se droga. Violência. Perseguição. Lutas diversas. Uma moral distorcida. E você se pergunta… Como esta situação pode mudar?Eu tenho uma dica. A situação vai mudar, se as pessoas mudarem. E como pessoas mudam? Através do testemunho de outras pessoas que já mudaram. Não é fácil, eu sei. Mas, eu já vi Deus fazendo maravilhas através de gente disposta.

E você? Quer ser um desses? Faça como Enoque. Ande com Deus.

 

A ARMA DOS DERROTADOS

A ARMA DOS DERROTADOS

 

A ARMA DOS DERROTADOS

Conta-nos uma fábula que duas águias voavam juntas. Uma tinha muita inveja da outra porque esta conseguia voar mais alto e com muito mais elegância. Sentindo-se inferior, a águia invejosa planejou vingar-se da companheira e começou a arrancar suas maiores e mais fortes penas e atirar contra a outra, como flechas, com o propósito de feri-la ou mesmo matá-la. Seria a sua desforra. Mas não conseguiu atingir a outra águia porque esta voava muito mais alto. Ao contrário desta, a perdedora, pela falta de suas penas, acabou enfraquecida e esborrachando-se no chão.

A ARMA DOS DERROTADOS-1

O sentimento mesquinho da inveja jamais trará qualquer
benefício aos que o cultivam no coração. O sucesso dos que estão ao nosso redor, em vez de gerar descontentamento e inveja deve ser um motivo a mais de felicidade, por ver as conquistas dos amigos, e um estímulo para prosseguir em busca das nossas próprias vitórias.
Deus tem seus planos para todos nós. Ele coloca cada um no lugar que achar melhor, concede-lhe talentos, que são diferentes, e quando os desempenhamos de acordo com a vontade do Senhor, mesmo que em níveis diferentes, somos tão ou mais vitoriosos do que aqueles a quem admiramos.
A inveja pelo sucesso alheio torna quem a pratica ainda menor, candidatando-se a viver debaixo de frustrações e derrotas. O alvo de sua inveja conseguirá alçar grandes vôos e o seu destino é esborrachar-se no chão!

Regozije-se sempre com as suas bênçãos… e com as dos outros também!

 *****

 “…a inveja mata o tolo” (Jó 5:2).


Autor: Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

A ARANHA

a aranha_teiaA ARANHA

 

        Uma vez um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo.

       O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e, no desespero, elevou uma oração a Deus da seguinte maneira :

       “Deus Todo Poderoso fazei com que dois anjos venham do céu e tapem a entrada da trilha para que os bandidos não me matem !”

       Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha apareceu uma minúscula aranha. 

       A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha. 

       O homem se pôs a fazer outra oração cada vez mais angustiado : 

       – “Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha. Senhor, por favor, com tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha, para que os homens não possam entrar e me matar…” 

       Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada e viu apenas a aranha tecendo a teia. 

       Estavam os malfeitores entrando na trilha, na qual ele se encontrava esperando apenas a morte. 

       Quando passaram em frente da trilha o homem escutou :

       – “Vamos, entremos nesta trilha !” 

       – “Não, não está vendo que tem até teia de aranha !? Nada entrou por aqui. Continuemos procurando nas próximas trilhas”.
 

*****
       Fé é crer no que não se vê, é perseverar diante do impossível. Às vezes pedimos muros para estarmos seguros, mas Deus, como sempre, em sua SABEDORIA e BONDADE infinita, dá a cada Ser, tão só o que é necessário para sua subsistência, e somente espera que tenhamos confiança n’Ele para Seu Poder, Glória e Proteção se manifeste de forma JUSTA e PERFEITA. Faça você algo como uma teia, que nos dá a mesma proteção de uma muralha.

Que  possamos entender as coisas de Deus e o que Ele tem feito em nossas vidas !

(autor desconhecido)

 

A ALUNA ROSA

a aluna rosa

A ALUNA ROSA

No primeiro dia de aula nosso professor se apresentou aos alunos, e nos desafiou a que nos apresentássemos a alguém na sala que não conhecêssemos ainda.

Eu fiquei em pé para olhar ao redor quando uma mão suave tocou meu ombro. Olhei para trás e vi uma pequena senhora, velhinha e enrugada, sorrindo radiante para mim, com um sorriso que iluminava todo o seu ser.

Ela disse:

– Hei, bonitão. Meu nome é Rosa. Eu tenho oitenta e sete anos de idade. Posso te dar um abraço?

Eu ri, e respondi entusiasticamente:

– É claro que pode! – e ela me deu um gigantesco apertão.

– Por que você está na faculdade em tão tenra e inocente idade? – perguntei.

Ela respondeu brincalhona:

– Estou aqui para encontrar um marido rico, casar, ter um casal de filhos, e então me aposentar e viajar.

– Está brincando – eu disse.

Eu estava curioso em saber o que a havia motivado a entrar neste desafio com a sua idade, e ela disse:

– Eu sempre sonhei em ter um estudo universitário, e agora estou tendo um!

Após a aula nós caminhamos para o prédio da união dos estudantes, e dividimos um sorvete de chocolate. Tornamo-nos amigos instantaneamente.

Todos os dias nos próximos três meses nós teríamos aula juntos e falaríamos sem parar.

Eu ficava sempre extasiado ouvindo aquela “máquina do tempo” compartilhar sua experiência e sabedoria comigo.

No decurso de um ano, Rosa tornou-se um ícone no campus universitário, e fazia amigos facilmente, onde quer que fosse.

Ela adorava vestir-se bem, e revelava-se na atenção que lhe davam os outros estudantes. Ela estava curtindo a vida!

No fim do semestre nós convidamos Rosa para falar no nosso banquete de futebol.

Jamais me esquecerei do que ela nos ensinou. Ela foi apresentada e se aproximou do pódio. Quando ela começou a ler a sua fala preparada, deixou cair três das cinco folhas no chão.

Frustrada e um pouco embaraçada, ela pegou o microfone e disse simplesmente:

– Desculpe-me, eu estou tão nervosa! Eu nunca conseguirei colocar meus papéis em ordem de novo, então me deixem apenas falar para vocês sobre aquilo que eu sei.

Ela limpou sua garganta e começou:

– Nós não paramos de amar porque ficamos velhos; nós nos tornamos velhos porque paramos de amar. Existem somente quatro segredos para continuarmos jovens, felizes e conseguindo sucesso. Você precisa rir e encontrar humor em cada dia. Você precisa ter um sonho. Quando você perde seus sonhos, você morre. Nós temos tantas pessoas caminhando por aí que estão mortas e nem desconfiam! Há uma enorme diferença entre ficar velho e crescer. Se você tem dezenove anos de idade e ficar deitado na cama por um ano inteiro, sem fazer nada de produtivo, você ficará com vinte anos. Se eu tenho oitenta e sete anos e ficar na cama por um ano e não fizer coisa alguma, eu ficarei com oitenta e oito anos. Qualquer um consegue ficar mais velho. Isso não exige talento nem habilidade. A idéia é crescer através de sempre encontrar oportunidade na novidade. Isto não precisa nenhum talento ou habilidade. A idéia é crescer sempre encontrando a oportunidade de mudar. Não tenha remorsos. Os velhos geralmente não se arrependem daquilo que fizeram, mas sim por aquelas coisas que deixaram de fazer. As únicas pessoas que tem medo da morte são aquelas que tem remorsos e que não conhecem ainda a Jesus.

No fim do ano Rosa terminou o último ano da faculdade que começara há todos aqueles anos atrás.

Uma semana depois da formatura, Rosa morreu tranquilamente em seu sono.

Mais de dois mil alunos da faculdade foram ao seu funeral, em tributo à maravilhosa mulher que ensinou, através de exemplo, que nunca é tarde demais para ser tudo aquilo que você pode provavelmente ser.

“Ficar velho é obrigatório, crescer é opcional”.

Autor Desconhecido

A APARÊNCIA EXTERIOR

a aparencia exteriorA APARÊNCIA EXTERIOR

Muitas vezes fico pensando de o quanto Nosso Senhor deve se enfadar com tanta gente que professa uma religiosidade apenas de lábios, das palavras dos santarrões, dos atos e rituais cerimoniosos, com os cânticos que não vêm do fundo da alma, de ver tanta gente carregar a cruz apenas exteriormente, da vã repetição de orações que o coração não sente, da prática do ritual sem sentimento, da aparência de piedade, mas corações que ainda não se libertaram do ódio, da inveja e das dissensões.

“Assim nos diz Cristo, nosso Senhor:

Vós Me chamais de MESTRE e não Me obedeceis.

Vós Me chamais de LUZ e não Me buscais.

Vós Me chamais a VIDA e não Me desejais.

Vós Me chamais SÁBIO e não Me seguis.

Vós Me chamais RICO e nada Me pedis.

Vós Me chamais o CAMINHO e não vos conduzis por mim.

Vós Me chamais BONDOSO e não confiais em Mim.
Vós Me chamais PURO e não Me amais.

Vós Me chamais o ETERNO e não Me procurais.

Vós Me chamais o PODEROSO e não Me honrais.

Vós Me chamais o JUSTO e não Me temeis.

ASSIM, SE EU VOS CONDENAR, NÃO ME CULPEIS !”

   Amados, Deus não é um Senhor de aparência exterior, de responsabilidade pomposa, de observâncias exteriores, porém uma Deus que olha para o coração, um Deus de pureza íntima, que deseja a verdade no íntimo. O cristianismo não é uma arma para inspirar respeito, nem uma questão de procissões, nem rituais, nem formalidade. É uma relação íntima; é o coração transformado, o propósito purificado, a consciência limpa. Ser cristão é ter a vida consagrada a Deus, orando no aposento particular, servindo sem jactância, amando sem esperar recompensa, dando desinteressadamente. É ter a vida  na presença de Jesus, e ter esta vida sendo guiada pelo Seu Espírito. É, isso é que é ser cristão…

(Autor Desconhecido)

A CONVERSÃO DO FERREIRO

a conversao do ferreiroA CONVERSÃO DO FERREIRO

   Era uma vez um ferreiro que, após uma juventude cheia de excessos, resolveu
entregar sua alma a DEUS. Durante muitos anos trabalhou com afinco, praticou a caridade, mas, apesar de toda sua dedicação, nada parecia dar
certo na sua vida. Muito pelo contrário: Seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.
Uma bela tarde, um amigo que o visitara, e que se compadecia de sua situação difícil, comentou:
-É realmente estranho que, justamente depois que você resolveu se tornar um homem temente a DEUS, sua vida começou a piorar. Eu não desejo enfraquecer a sua fé, mas apesar de toda sua crença no mundo espiritual, nada tem
melhorado.
O ferreiro não respondeu imediatamente. Ele já havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida.

   Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e terminou encontrando a explicação que procurava. Eis o que disse o ferreiro:


-Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transformá-lo em espadas. Você sabe como isso é feito? Primeiro eu aqueço a chapa de aço num calor infernal, até que fique vermelha. Em seguida, sem qualquer piedade, eu pego o martelo mais pesado e aplico golpes até que a peça adquira a forma desejada.

Logo, ela é mergulhada num balde de água fria e a oficina inteira enche com o barulho do vapor, enquanto a peça estala e grita por causa da súbita mudança de temperatura. O ferreiro deu uma longa pausa, e continuou: As vezes, o aço que chega até minhas mãos não consegue aguentar esse tratamento.

    O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras. E eu sei que jamais se transformará numa boa lamina de espada. Então eu simplesmente o coloco no monte de ferro-velho que você viu na entrada de minha oficina.

Mais uma pausa e o ferreiro concluiu:

- Sei que DEUS está me colocando no fogo das aflições. Tenho aceito as marteladas que a vida me dá, e as vezes sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço. Mas a única coisa que peço é:

“Meu DEUS, não desista, até que eu consiga tomar a forma que o SENHOR espera de mim. Tente da maneira que achar melhor, pelo tempo que quiser – Mas Jamais me coloque no monte de ferro velho das almas”.