A BÍBLIA E OS DESTINOS DA PÁTRIA

billyA BÍBLIA E OS DESTINOS DA PÁTRIA

 “Quando o genial Winston Churchill, na qualidade de primeiro-ministro do império britânico, num dos momentos mais dramáticos da vida nacional, recebeu a visita de Billy Graham, a pergunta que formulou ao pregador foi esta:

- Jovem, há alguma esperança, ainda, para o mundo?

Sem se perturbar, e tirando do bolso um exemplar do Novo Testamento, Billy Graham respondeu com sua habitual eloquência, que aquele Livro que tinha nas mãos estava cheio de esperança. Depois, o pregador, atendendo pedido do inesquecível estadista, começou a ler passagens inspiradas das Sagradas Escrituras, que falavam àquele coração batido pelas lutas, pelas tempestades repetidas das demandas internacionais. Depois de seguidos minutos de piedoso contato com o eterno livro, Winston Churchill, agradecendo a oportuníssima visita, disse a Billy Graham:

- Obrigado. Você deu a um velho a renovação de sua fé no futuro.

E Billy, mais enfático ainda, referindo a este acontecimento:

- Não fui eu. Foi a Bíblia, unicamente a Bíblia.

Nesses instantes de crise e de provação, quando os verdadeiros valores da vida são testados, feliz é o homem que pode ouvir a voz de Deus. O Deus que fala ao coração fatigado, através das páginas consoladoras da Bíblia. Deus da Bíblia, que na experiência do profeta, “tem o seu caminho na tormenta e nas tempestades e as próprias nuvens são apenas o pó de seus pés”.

 (Autor Desconhecido)

Deixe uma resposta