Arquivo de etiquetas: sonhos

Uma Verdadeira História de Natal

uma verdadeiraUma Verdadeira História de Natal


 Havia uma menina de 7 anos de idade que se chamava Maria e ela era muito pobre, pois vivia numa casa humilde, de madeira. Maria tinha só a mãe para lhe criar, pois o pai havia morrido num acidente pouco depois do nascimento da filha. E a mãe deixava a menina numa escola municipal enquanto pegava papelão e sucata nas ruas e nos lixões. Com a venda da sucata mal dava para comprar comida.

Mãe filha passavam extrema necessidade material, em certos dias não tinham nem pão para saciar a fome. Maria também não tinha brinquedos. Os únicos que tinham era quando a mãe lhe trazia alguns pedaços de papelão e uma caixa velha de sapato para fazer alguns brinquedos. As vezes a mãe lhe trazia uma boneca que encontrava nas sobras do lixo, mas esta boneca geralmente vinha sem braços e sem cabeça, pois se estava no lixo era porque não prestava mais ao dono.

E foi chegando a época do Natal, e a menina ouviu na escola da professora que nesta época Papai Noel trazia presentes às crianças, que somente era preciso colocar um bilhetinho dentro de uma meia e colocar perto da janela do lado de fora da casa para que o “Bom Velhinho” trouxesse os presentes. Nesta época, ela costumava andar pelas ruas da cidade, e ver a cidade enfeitada, cheio de luzes piscando nas árvores e as pessoas andando cheios de pacotes de presentes, e em algumas lojas viu homens vestidos de Papai Noel conversando com as crianças. Maria se encheu de sonhos e queria uma boneca, que tivesse pelo menos completa, com a cabeça , os braços e as pernas. E a cada dia, com o Natal chegando, ela cada vez mais ficava sonhando com a boneca, pois afinal nunca tinha recebido um presente de Natal. Imaginemos a situação da mãe de Maria, mal tinha dinheiro para comprar comida, e não podia comprar nem brinquedos de R$ 1 (Um Real) nas lojas. Na véspera de Natal escreveu com dificuldade o pedido ao Papai Noel, pois não sabia direito ler e escrever. Esperou a mãe ir dormir e colocou o bilhete numa meia rasgada, pois era a única que tinha e colocou-a do lado de fora da casa perto da janela.

Em seguida, Maria ficou deitada na cama pensando em como seria a boneca que o Papai Noel traria e demorou a dormir. E devido a sua imensa ansiedade, assim que amanheceu, acordou antes da mãe e foi correndo verificar se ao lado da meia havia o presente que o “Bom Velhinho” iria lhe trazer. Chegando lá, para sua tristeza, viu que estava só a meia e que o Papai Noel se esquecera dela e não trouxera a tão sonhada boneca. Ficou chorando o dia inteiro, pois via que as crianças que moravam no bairro estavam brincando com os presentes de Natal e ela se perguntava porque o Papai Noel se esqueceu dela, pois ela tinha sido uma boa menina e nunca tinha brigado com a mãe.
Imaginemos o sofrimento e a desilusão de Maria por acreditar num conto de Natal. Este é o Natal que os homens criaram. Bem longe do verdadeiro significado desta data, fazem desta época, um Natal materialista, egoísta, preconceituoso, onde só alguns podem ter os presentes caros, as ceias fartas de comida. Muitos pais de famílias simples, apesar de levaram uma vida financeira difícil, ensinam as crianças sobre as fantasias do Papai Noel, e compram presentes, entram em dívidas, apenas para manter ainda vivo este mito, esta fantasia.
Voltemos a história, passados alguns anos a mãe de Maria veio a falecer, pois havia ficado doente, catando sucata nos lixões da cidade. A menina cresceu e para sobreviver trabalhava como empregada doméstica. Hoje, esta menina já é uma senhora com 30 anos de idade. Graças a Deus ela tem uma vida um pouco melhor, se casou com um rapaz de família simples e tem dois filhos. Ela não é rica, paga aluguel de uma casinha de três cômodos, e tem o que comer e o que se vestir. Conheceu também uma moça, no qual se tornaram grandes amigas, e foi esta moça que lhe apresentou Jesus para ela. Maria nunca tinha ouvido falar dele. E descobriu que podia ser feliz neste mundo apesar das dificuldades que a vida oferece. Aprendeu que a vida não se resume pelo ter e sim pelo ser. Que os bens materiais são apenas provisórios e que os bens espirituais são eternos.
Maria ensinou aos filhos que Papai Noel não existe, é apenas uma fantasia, um conto de Natal, e que esta data é importante pelo nascimento de Jesus, e que devemos comemorar o seu aniversário. E em vez de nós darmos ao aniversariante um presente, é ele que nos dá o verdadeiro presente de Natal, pois nos ensina a viver de verdade, sem falsas ilusões, sem discriminação, onde ricos e pobres, doentes e sãos, negros, brancos, amarelos ou vermelhos, podem ser felizes se aprenderem e seguirem os seus ensinamentos. Maria hoje tem uma família unida, onde todos são felizes pelo que possuem, não vivem de ilusões que o mundo pode dar, mas vivem pela certeza dos ensinamentos de Jesus. São os únicos que produzem justiça, igualdade e mostram que a morte não existe.

Saindo da história, vamos pensar um pouco: Nós, as vezes reclamamos que não conseguimos comprar um carro novo, uma casa um pouco maior, uma roupa de grife, um videogame para nossos filhos, porque não temos dinheiro suficiente para comprar.

Devemos agradecer à Deus pelas riquezas que temos e que não damos valor. A casa que temos, embora seja simples, pelo menos não moramos debaixo das pontes e em favelas. As roupas que possuímos, embora não sejam de marca e nem da moda. A comida que temos, que embora não seja farta, pelo menos não passamos fome. Pela saúde que temos, pois enxergamos, falamos, ouvimos, podemos andar.

E para terminar esta verdadeira História de Natal, podemos ter o mesmo final feliz, vamos aprender com ela que descobriu a verdadeira felicidade e que podemos ser felizes com o que temos, procurando fazer o Bem às outras pessoas. E este é um presente que todos podemos dar, se o quisermos e nos esforçar de verdade.

VAMOS SONHAR

vamos sonharVAMOS SONHAR

Is.54:2-4  – “Alarga o espaço da tua tenda; estenda-se o toldo da tua habitação, e não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; a tua posteridade possuirá as nações e fará que se povoem as cidades assoladas. Não temas, porque não serás envergonhada; não te envergonhes, porque não sofrerás humilhação; pois te esquecerás da vergonha da tua mocidade e não mais te lembrarás do opróbrio da tua viuvez”.

Amados: quando analisamos este texto do Profeta Isaias não podemos nos esquecer de que há pessoas neste mundo que são capazes de mudar a sua época e a própria história universal.

São pessoas idealistas, destemidas, dispostas a não serem “mais um na multidão”, pessoas que lutam com todas as forças em prol de seus ideais,  pessoas que marcam a história com suas vidas…

Ao olhar para a Bíblia encontramos várias dessas pessoas.  JOSÉ foi um destes homens.  Conforme a narrativa fidedigna de Gênesis, este rapaz tinha ciência da grande obra que o aguardava desde menino, quando em sonhos via metaforicamente o seu sucesso.   –   JOSÉ chegou a ser uma espécie de primeiro ministro do Egito, salvando o mundo de então duma fome extrema que os afligira com crueldade e rigidez.

MOISÉS também se enquadra nesta lista, talvez a encabeçando na maioria dos motivos.  Ele foi salvo das águas, foi criado no palácio de Faraó, tinha tudo para viver sossegadamente e se tornar o próximo governante. MAS preferiu abraçar a causa do seu povo, escravizados pelos egípcios e, sob manifestação divina, tornou-se o libertador.

PAULO o apóstolo, foi outro desses homens.  Não se contentou em ser um rígido fariseu.  Perseguindo a Igreja, teve um sério encontro com Jesus, passando a partir de então, a ser perseguido.    Tornou-se o maior homem de Deus na história da Igreja.   Escreveu cartas que de tal forma profundas e inspiradas pelo Espírito Santo, passaram a fazer parte do cânon bíblico.

E o que dizer de SAMUEL o juiz-profeta, de ESTER, , de NEEEMIAS, de PEDRO, de JOÃO, e tantos outros…

Na história pós-bíblica, encontramos também homens insatisfeitos em serem simples seres vivos.  Quiseram viver ideais, e conseguiram.

Ficaríamos por algumas horas citando homens e mulheres dignos de nota.  Homens e mulheres como nós, com defeitos, pecados,  traumas e problemas, mas que riscaram de seu destino a seqüência mecânica da multidão:  nascer, crescer, namorar, casar, geral filhos, envelhecer e morrer, numa vida de pecado, numa vida vazia, numa vida sem Deus…

PORTANTO, IRMÃOS , quanto eu olho hoje para tudo aquilo que DEUS tem feito em minha vida, eu ergo meu olhar profético para tudo aquilo que DEUS ainda vai fazer conosco.  E o texto bíblico do profeta Isaias é o estímulo para poder enxergar isso:

Alarga o espaço da tua tenda; estenda-se o toldo da tua habitação, e não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; a tua posteridade possuirá as nações e fará que se povoem as cidades assoladas. Não temas, porque não serás envergonhada; não te envergonhes, porque não sofrerás humilhação; pois te esquecerás da vergonha da tua mocidade e não mais te lembrarás do opróbrio da tua viuvez”.

   Ah, eu vou, sim, alargar o espaço da minha tenda.

E ao meditar neste texto eu preciso falar pra você que me escuta neste momento:  não se satisfaça em ser um mero número do IBGE, não se satisfaça em ser um mero eleitor, um mero contribuinte do Imposto de Renda, um mero cliente do supermercado, um nome na lista de consultas do médico, não se satisfaça em ser um mero membro da sua Igreja, não se satisfaça em ser apenas mais um na multidão!

Se em nossa igreja podemos ter este propósito — e lutar por ele — você também, com sua igreja, pode se engajar nessa batalha de ganhar o sertão para o evangelho de Jesus! O que lhe falta para isso? Apenas sua disposição?

Vamos despertar para a vida!  DEUS tem nos dado tudo às nossas mãos para nos tornarmos pessoas realizadas.   Precisamos despertar!   A vida não é só casamento, namoro, futebol e macarronada aos domingos… Desperte!

Vamos fixar os nossos alvos e objetivos! Vamos lutar por eles com todas as nossas forças!  Vamos ousar ser alguém! E nessa luta todos devem estar engajados: crianças, jovens, adultos, idosos…  MOISÉS começou seu ministério com 80 anos … JESUS iniciou depois dos 30…. Por quê eu não posso começar depois dos cinqüenta? Por quê você não pode começar com a idade em que se encontra? O tempo é AGORA! O momento é JÁ!

É um erro fatal considerar-se ultrapassado para a vida, imaginar-se alguém no despenhadeiro em direção à morte.  DESPERTE, IRMÃO!  Dedique-se a melhorar a vida, a mudar o mundo à sua volta, a transformar seus próximos dias em desafios diários, saia por aí falando do amor de Deus, de como Jesus é lindo, de como Deus teve misericórdia de ti e de como Ele mudou a tua vida! Não pare de falar das misericórdias do Senhor! O mundo está precisando que falemos de Deus, que anunciemos as boas novas da Salvação que só existe em Cristo Jesus, o mundo está precisando do Evangelho, o mundo está precisando é de Jesus!   E DEUS ESTÁ TE CHAMANDO PARA ISSO NESTE MOMENTO!

JÓ 22: 28 diz assim: “Se projetas alguma coisa, ela te sairá bem, e a luz brilhará em teus caminhos”.

Vamos sonhar irmãos! Vamos não só sonhar, mas vamos realizar nossos sonhos, pois eles são sonhos também sonhados por Deus! Vamos colocar esta visão missionária dentro do nosso coração e dizer em oração para DEUS nesta tarde:

Vem Senhor: escreve a tua história através da minha vida! Eis-me aqui para pregar, Senhor, a Tua Palavra aos que ainda estão nas trevas! Eu desejo, eu quero cumprir o teu querer e o meu coração está aberto para que o Senhor tenha liberdade de cumprir em mim e através de mim, os Teus planos! Que alcancemos não só mil membros, Senhor, mas que todos nós, evangélicos, possamos ganhar este sertão para Ti, meu Pai! Portanto, usa-me, Senhor, conforme o Teu querer! Para a honra e a glória de Teu Santo Nome!  Em nome de Jesus! Amém!